COVID-19: Vereadores de Angelândia convocam prefeito e cobram mais ações da prefeitura

0

Aconteceu na última quinta-feira (06/08) na Câmara Municipal de Angelândia uma reunião de urgência entre os vereadores e o prefeito municipal de Angelândia, Paulinho Pinheiro. 

A reunião foi convocada pelo presidente da Câmara, Valnício Cordeiro que preocupado com o avanço vertiginoso do número de casos do Covid-19 em  um curto período de tempo decidiu convocar o prefeito para esclarecer sobre as ações que vem sendo executadas pela prefeitura a fim de controlar a pandemia no município. 

O Presidente da Câmara de Vereadores Valnício Cordeiro, convocou a reunião de emergência para cobrar mais ações no combate ao COVID-19

Angelândia em menos de uma semana testou 13 casos confirmados da doença.  

Durante a reunião, os vereadores questionaram a demora no controle do primeiro caso, visto que se tratava de um paciente com acesso continuo a pessoas por ser proprietário de um estabelecimento comercial na cidade e que esta demora culminou no surgimento de outros casos, confirmados posteriormente. 

Prefeito de Angelândia disse que a demora no resultado pode ter sido o fator da disseminação do vírus.

O prefeito alegou que neste primeiro caso, o paciente fez o exame pela rede particular e não pelo município, e que a demora se deu pelo laboratório em enviar o resultado do exame, que em seguida foi comunicado a secretaria de saúde de Capelinha, que notificou a prefeitura de Angelândia. foram aproximadamente 10 dias de espera, até que o resultado com a confirmação de positivo para o vírus chegasse. 

O Vereador Alysson cobrou mais efetividade dos fiscais e transparência em esclarecer a população dos casos que estão surgindo.

Os vereadores questionaram porque não determinou o isolamento do estabelecimento comercial após confirmação do primeiro caso, a fim de não causar novas infecções. 

O prefeito alegou que não resolveria, devido ao vírus estar em estágio comunitário. 

Foi questionado também sobre a quantidade de testes aplicados e quantos testes estão disponíveis, e se quem estiver com sintomas pode procurar a secretaria para realiza-los. 

O prefeito disse que foram aplicados 52 testes rápidos até o momento e que o município adquiriu um total de 300 testes rápidos, porém estes testes seguem um protocolo e não pode ser aplicados em quem procura para fazê-los, é preciso seguir uma avaliação e monitoramento, antes. 

Vereador Lado Calixto, sugeriu a criação de um panfleto informativo para ser distribuído para população, informando da importância dos cuidados após a confirmação dos primeiros casos

Os vereadores cobraram do prefeito mais ações, principalmente dos fiscais que segundo eles não tem exercido de forma eficiente a fiscalização. 

O prefeito admitiu que a fiscalização está falha, e que é preciso uma cobrança maior dos profissionais, mas é necessário também a colaboração da sociedade. 

O Vereador Joãozinho Currier questionou sobre a disponibilidade de medicamentos para tratamento do COVID-19 no município.

Foi cobrado também informações sobre a disponibilidade de medicamentos para tratamento do COVID-19 em Angelândia. 

O prefeito disse que já tem disponível os remédios básicos para iniciar o tratamento,  que é a ivermectina, Azitromicina e a hidroxicloroquina. 

Foi falado também sobre a possibilidade de decretar lockdown, o prefeito  achou esta medida desnecessária e que exemplos de cidades vizinhas que tentaram fazer o lockdown, não surtiram efeito. 

O Vereador Hélio Aguiar pediu mais conscientização da população

Os vereadores cobram do prefeito mais transparência com as ações do COVID-19, principalmente durante os pronunciamentos e lives em mídias sociais do poder executivo, que se manifestou nos primeiros casos, mas quando os casos aumentaram potencialmente, se omitiram e apenas boletins foram divulgado sem maiores esclarecimentos. 

A ausência do secretário de Saúde do município também foi cobrada na reunião, embora o mesmo não foi convocado.

Vereadores de Angelândia cobrando mais ações do poder executivo.

Dentre as ações sugeridas pelos vereadores estão, realizar higienização e sanitização dos estabelecimentos comerciais do município, ruas e praças, criar panfletos, informando sobre os primeiros casos e com medidas de conscientização a população, fortalecer a fiscalização frente ao comercio, principalmente contra a aglomeração e potencializar a cobrança quanto ao uso de máscara pelo cidadão do município em espaços públicos. 

O prefeito disse que todas estas ações sugeridas, são possíveis de serem feitas e que estará se dispondo a cumpri-las. 

Os vereadores ressaltaram, que a câmara não tem poder de criar ações de combate ao COVID-19, que cabe a prefeitura tomar estas medidas, mas pode contribuir com sugestões e fiscalizando as ações junto a sociedade e que mais do que medidas dos governantes, o primordial é a adesão da população em cumprir as medidas de proteção e isolamento social, que o vírus não é brincadeira e que alguns tem menosprezado o risco do vírus, e realizado aglomerações clandestinas, em comunidades rurais e outros locais fechados, abrindo assim a possibilidade de proliferação da doença. A arma mais eficaz ao combate do COVID-19 é a conscientização, alerta os vereadores. 
 

 

Deixe um Comentário

Deixe um comentário
Digite seu nome aqui