Eleições 2020 serão das mídias sociais. Está preparado?

0

Não há dúvidas de que a internet é um ambiente fértil que pode e deve ser explorado pelos políticos para fortalecerem sua imagem junto aos cidadãos. No entanto, é preciso traçar estratégias claras para conseguir bons resultados, além de seguir as normas previstas pela lei eleitoral.

Se você será candidato nas eleições municipais de 2020, ou até mesmo se já exerce um cargo parlamentar, é bem possível que tenha o objetivo de começar uma campanha política na internet.

Estas eleições municipais de 2020, sob a égide quase que plena e total das mídias sociais em virtude da pandemia do coronavírus, serão um divisor de águas. Elas fixarão um antes e um depois.

E não somente para políticos que, desleixados e desatentos, poderão ser pulverizados e desintegrados se não souberem usá-las, como também para os próprios profissionais do marketing político – sobretudo aqueles antigos, classudos, que não se adaptarem e insistirem nas fórmulas prontas. Nas fórmulas antigas.

Estas previsões são feitas pelo publicitário e marqueteiro político Adilio Gomes da Publika Comunicação Digital

Adilio Gomes é publicitário e Marqueteiro político

Adilio é proprietário de uma empresa consolidada no ramo de mídias digitais, seu campo de atuação varia entre empresas físicas, empresas online, vendas de produtos e consultoria para órgãos públicos, prefeituras e câmaras municipais. 

“O poder dado pelas mídias digitais a cidadãos comuns, que passaram a ter voz em seus reclames, exige políticos melhor preparados para expor suas propostas e opiniões. Quem não acompanhar essa transformação ficará para trás, como já aconteceu com muitos. E eu diria que a classe política está sem o devido preparo ou conhecimento da força que as redes sociais possuem” – disse Adilio

“Acredito que a figura do marqueteiro clássico entrará em extinção. Geralmente são aqueles publicitários ou jornalistas que chegam com fórmula pronta, copiada de campanhas vitoriosas, e acham que podem se repetir com grandes chances de sucesso. Esses estão sendo substituídos pelos estrategistas que enxergam cada pleito de uma forma diferente, analisando o candidato com suas forças e fraquezas”, completa. 

O que muda em 2020 com a Pandemia em relação as eleições de 2018

Traz a diminuição da campanha de rua, como carreatas, comícios, caminhadas e panfletagens, além do próprio material como santinhos, panfletos, preguinhas, que podem transmitir o novo coronavírus. Com isso, as redes sociais, que já eram consideradas um meio essencial na busca do voto, tornaram-se ainda mais importantes, ganhando uma relevância maior na disputa eleitoral. No entanto, aproveitar corretamente as redes em seu benefício envolve uma série de estratégias que vão, além da escolha dos canais, a entender quem é seu eleitor, promover relacionamento, criar conteúdo atrativo e encantar o público-alvo, tornando-o cativo e fiel às ideias do candidato. No entanto, estratégias erradas podem ocasionar um tiro no pé.

Como evitar as críticas e fakes news
O território das redes sociais se tornou nocivo e violento, com ofensas de todos os tipos, agressões verbais e muitas fake news. Essa realidade exige dos políticos estruturas bem preparadas para conter os chamados haters, pessoas que disseminam ódio e adoram as páginas dos políticos. Mas ao meu ver, o poder dado pelas mídias digitais a cidadãos comuns, que passaram a ter voz em seus reclames, exige políticos melhor preparados para expor suas propostas e opiniões. Quem não acompanhar essa transformação ficará para trás, como já aconteceu com muitos.    

Quando colocar a campanha nas mídias sociais

Eu diria que quem quer ser candidato até mesmo lá em 2022, já deveria estar bem posicionado nas redes sociais desde já. Não se constrói uma reputação eleitoral do dia para a noite. E o tempo é o elemento mais democrático de uma comunicação digital, porque ele pode ser igual para todos os candidatos. No entanto, quem começa antes sai na frente, torna-se mais conhecido e obtém vantagem na disputa. Infelizmente, a maioria dos políticos prefere deixar para a última hora a construção de uma rede social minimamente satisfatória, mas boa parte sem se preocupar com as estratégias corretas.

Como se comportar nas mídias sociais

A principal delas é a de não enganar o eleitor. O candidato deve ser verdadeiro e não criar um personagem perfeito apenas com o intuito de passar uma imagem atrativa, mas que não condiz com a realidade. O político deve ser ele mesmo, com suas limitações e opiniões acerca de como ele enxerga o problema do seu bairro, da sua cidade ou do seu Estado. A partir daí ele deve definir uma linha de conteúdo, mas sempre buscando publicar temas que sejam do interesse da população. E as próprias redes sociais são um termômetro de temas que estão fervilhando nos debates online. 

Campanhas eleitorais mais baratas com Mídias sociais 

Com a chegada das redes sociais as oportunidades para os cidadãos comuns elegerem-se para os mais diversos cargos aumentaram. E isso a custo relativamente baixo e até inimaginável há alguns anos. Portanto, é claro que as redes sociais tornaram o processo eleitoral mais barato e acessível, mas assim como em qualquer outro segmento se haver um investimento maior, em produção de um material mais apresentável, em posts que chamem a atenção, este candidato terá um diferencial que poderá lhe atribuir muito mais vantagem na hora da decisão do eleitor. 

Como escolher um profissional em mídia digital

Quando se contrata um profissional de comunicação o candidato passa a confiar à pessoa toda a sua estratégia de campanha, e esse profissional será essencial para o êxito e também para o fracasso. É preciso analisar bem quem está se contratando. É preciso verificar sua experiência e buscar referências. Há muita gente por aí vendendo uma expertise que não tem, e isso é um grande perigo. Há vários exemplos de candidatos que trocaram de equipe ou de marqueteiro no meio da campanha, e geralmente quando isso acontece é um sinal de que a derrota está se aproximando. 

Nós da Publika Comunicação Digital, trabalhamos com estratégias de marketing digital bastante sólidas, que busca entender a realidade local, não existe uma fórmula mágica que da certo para todas as cidades e candidatos, cada caso deve ser estudado e entendido a fim de traçar a melhor forma de condução de uma campanha. 

Deixe um Comentário

Deixe um comentário
Digite seu nome aqui