Morre criança picada por escorpião em Bambuí

0
Menina foi transferida de helicóptero para Belo Horizonte na ocasião da picada — Foto: Samu/Divulgação

Morreu nesta segunda-feira (28), no Hospital João XXIII em Belo Horizonte, a menina de 1 ano que foi picada por um escorpião no último sábado (26), em Bambuí. O corpo da criança foi enterrado nesta terça (29), segundo informações confirmados ao G1 por um agente do Cemitério Municipal. A mãe da criança, de 33 anos, também foi picada, recebeu atendimento médico e foi liberada sem complicações.

A morte da criança ocorreu após complicações em relação à picada do animal peçonhento. O G1 perguntou o Hospital João XXIII sobre os procedimentos realizados e sobre as complicações que levaram a criança ao óbito, mas em nota a Fundação Hospitalar do Estado de Minas Gerais (Fhemig) afirmou que, por uma questão de sigilo de prontuário de paciente, não informa estado de saúde e nem confirma óbitos.

Picada de escorpião

G1 consultou o médico do Samu, Vitor Augusto Ferreira, para que ele detalhasse a gravidade de uma picada de escorpião. O médico informou que a rapidez no atendimento da vítima é fundamental.

 
“O veneno de escorpião é letal dependendo da circunstância e do prazo de atendimento. Pode gerar necrose no local da picada e sendo em membros inferiores ou superiores, pode gerar uma complicação no eletrocardiograma, que é o exame feito para detectar alterações cardíacas. O paciente precisa, nestes casos, de uma estabilização rápida e uma avaliação igualmente rápida. É necessário uma analgesia no momento. O paciente pode desenvolver e hipotensão, febre e alterações cardíacas”, destacou.
— Vitor Augusto, médico do Samu

Incidente

Mãe e filha foram picadas pelo escorpião enquanto dormiam, na manhã de sábado (26), no Bairro Açudes, em Bambuí. O escorpião estava enrolado na coberta em que as duas usavam para se cobrir, segundo a equipe do hospital.

Inicialmente, mãe e filha foram atendidas no Hospital Nossa Senhora do Brasil. No entanto, a criança, de 1 ano apresentou complicações e precisou ser transferida para o Hospital João XXIII, em Belo Horizonte.

Segundo informações do Hospital, as vítimas foram atendidas na unidade e a mãe, 33 anos, após ser medicada e observada pela equipe médica, foi liberada. A criança foi levada para a capital mineira pelo helicóptero Arcanjo, do Batalhão de Operações Aéreas (BOA) de Varginha. Na ocasião ela precisou ser entubada.

Segundo informações do Serviço de Atendimento Móvel de Urgência (Samu), quando a equipe chegou no local a criança já apresentava rebaixamento do nível de consciência, vermelhidão nas pernas e vômitos.

A equipe do Samu prosseguiu com os primeiros atendimentos até chegar ao hospital, onde ela apresentou complicações e foi transferida para Belo Horizonte.

Deixe um Comentário

Deixe um comentário
Digite seu nome aqui