Policiais civis caem em blitz da Lei Seca e iniciam confusão com a PM

0
Condutor se recusou a fazer o teste do bafômetro

Durante uma blitz de rotina realizada na madrugada deste domingo (13), na Ponte das Bandeiras, uma das vias mais movimentadas de São Paulo, policiais do Departamento Estadual de Prevenção e Repressão ao Narcotráfico (Denarc), da Polícia Civil, foram flagrados embriagados quando voltavam de um churrasco em uma delegacia, segundo a PM.

De acordo com o Boletim de Ocorrência, o veículo parado na blitz foi um HB20. O condutor, Afonso Ariovaldo Beviani Junior, estava visivelmente embriagado e foi identificado como policial civil do Denarc. Inicialmente ele não quis apresentar documentos e informou que estava retornando de uma confraternização em uma unidade policial.

Na sequência, o condutor avisou que iria solicitar a presença de outros policiais que também estavam no churrasco. Pouco tempo depois, a PM foi surpreendida com a chegada de mais de 20 veículos, entre viaturas caracterizadas e carros particulares dos policiais civis. “Eles chegaram de forma a intimidar os policiais militares que estavam no bloqueio e ameaçaram partir para agressão física”, informa o boletim.

Outro trecho do boletim destaca que “os policiais civis abriram o HB20 e retiraram vários pertences como aparelhos de som e demais objetos que não foi possível verificar tendo em vista estarem em grande quantidade e muito exaltados”. Além de apresentarem “sinais notórios de embriaguez como fala pastosa, desequilíbrio e olhos vermelhos.”

A confusão só foi controlada com a chegada do delegado do 72º DP, Alexandre Inavolli, identificado na ocorrência como “amigo de ambas as partes envolvidas”. Ele passou a intermediar a situação.

Depois de muita exaltação, Afonso Junior apresentou a sua documentação. Ao checar, a PM descobriu que a CNH venceu em 2009 e estava no nome do pai do policial, já falecido.

O condutor do segundo veículo que chegou no local, um Cobalt cinza, cujo motorista também foi identificado como policial do Denarc, se recusou a entregar seus documentos. Ambos também não realizaram o teste do bafômetro e foram informados de que seriam autuados por dirigir sob influência de álcool e a ocorrência seria apresentada no 13º DP.

Por fim, a Corregedoria da Polícia Civil foi acionada por Julio Siqueira Gomes, delegado do 13º DP. Segundo a PM, foi requisitado IML para os policiais civis por suspeita de embriaguez ao volante e os veículos permaneceram apreendidos para Corregedoria.

Deixe um Comentário

Deixe um comentário
Digite seu nome aqui