Coronavírus: Belo Horizonte ultrapassa 50 mil infectados; são 390 mil em MG

0
Defesa do corpo começa com a resposta imune, iniciada quando as células identificam o material genético do patógeno recém chegado

Cidade com maior concentração de moradores diagnosticados com a Covid-19, Belo Horizonte atingiu na manhã desta quinta-feira (19) a marca de 50 mil casos confirmados do novo coronavírus. O indicador também alcançou patamar expressivo em Minas Gerais que, com 2.586 diagnósticos nas últimas 24 horas, chegou a 390 mil infectados no estado. Estatísticas integram o balanço epidemiológico de Covid-19, que sai diariamente com as atualizações da Secretaria de Estado de Saúde (SES-MG) em relação à pandemia na região. O número de mortes relacionadas à doença também está elevado, já que são 9.648 óbitos registrados até agora – 43 apenas entre a manhã de quarta-feira (18) e esta quinta.

Em relação à quantidade de casos existentes de Covid-19 em Minas Gerais, sabe-se que entre exatos 390.337 diagnósticos positivos para a doença, cerca de 21 mil deles referem-se a pessoas que permanecem com sintomas ou no período de isolamento estipulado pela Organização Mundial da Saúde (OMS). Em contrapartida, cerca de 360 mil são casos dados como recuperados, aqueles nos quais os pacientes já receberam alta hospitalar ou cumpriram o prazo de dez dias e estão há 72 horas assintomáticos. O número total de infectados no estado divide-se em 852 municípios mineiros que, até esta quinta-feira, haviam registrado a existência de moradores contaminados ou mortes pela enfermidade.

Apenas uma cidade de Minas Gerais não têm casos de Covid-19. Trata-se de Cedro do Abaeté, um município à Zona da Mata que abriga uma média de 1.500 habitantes, de acordo com estimativa do Instituto Brasileiro de Geografia (IBGE), e permanece imune à pandemia há exatos oito meses. Belo Horizonte, no lado oposto, é a cidade com maior quantidade de moradores infectados e mortos por complicações decorrentes do novo coronavírus no estado. Exames indicam 50.211 residentes da capital mineira adoecidos com a Covid-19, e 1.591 mortes entre as 9.648 registradas pela Secretaria.

Aliás, quanto os óbitos, sabe-se que eles aconteceram 667 municípios de Minas Gerais, o que eleva a taxa de letalidade do coronavírus para 2,5% na região. Dados contabilizados pelo órgão de saúde apontam que em 75% das mortes foi constatada presença de comorbidades anteriores, sendo as doenças do coração as mais comuns entre elas. Além disso, sabe-se que em 80% das mortes os pacientes eram pessoas maiores de 60 anos – inclusive, a média de idade entre os óbitos confirmados é de 71 anos. O boletim desta manhã também detalha que 43 óbitos entraram para o balanços últimas 24 horas, entretanto, eles aconteceram entre os dias 29 de maio e 17 de novembro.

Deixe um Comentário

Deixe um comentário
Digite seu nome aqui