Criança de 10 anos é baleada na cabeça durante carreata em Porteirinha

0

Um menino de 10 anos foi socorrido em estado grave para a Santa Casa de Montes Claros, no Norte de Minas Gerais, após ser baleado na cabeça enquanto seguia no banco de trás do carro dos pais em uma carreata política na zona rural de Porteirinha, na mesma região do Estado.

O crime aconteceu na noite dessa segunda-feira (16), e a criança permanece internada na unidade de saúde. A Polícia Militar (PM) foi atrás de dois suspeitos de terem efetuado o disparo que, além da criança, atingiu também uma mulher que participava da comemoração. Entretanto, nenhum deles assumiu a autoria do disparo.

Militares foram à zona rural do município após uma denúncia de que havia ocorrido um disparo de arma de fogo durante uma carreata entre apartidários do candidato eleito à prefeitura, e que uma mulher e uma criança tinham sido atingidos pelo tiro.

À polícia, a mulher contou que acompanhava a carreata como garupa em uma motocicleta quando o tiro a atingiu. Ela decidiu não ir até o hospital porque tinha sido baleada apenas de raspão, e sofrido uma lesão leve.

Contudo, quanto à criança, ela explicou que o menino de 10 anos foi atingido na cabeça e socorrido para o Hospital São Vicente de Paulo, em Porteirinha.

Já na unidade de saúde, funcionários informaram aos militares que uma ambulância do Serviço de Atendimento Móvel de Urgência (Samu) levou a criança, cujo estado de saúde aspirava cuidados mais intensos, para a Santa Casa de Montes Claros. Ela está internada em estado grave com suspeita de perfuração do crânio.

Os pais do menino relataram à PM que iam com a carreata pela rua São Sebastião quando ouviram o disparo e perceberam que o filho, no banco de trás, estava com um sangramento na cabeça. Imediatamente, eles seguiram para o hospital.

A família apontou um homem de 36 anos como um dos suspeitos do disparo, pois segundos após o estampido este teria corrido em direção a um matagal, e a mulher dele teria fechado o portão da residência no instante em que a carreata passava pela rua.

Pai e mãe também levantaram suspeitas para um homem de 35 anos, que teria ameaçado a criança – as circunstâncias dessa agressão não foram esclarecidas pela família. Ninguém foi detido.

Deixe um Comentário

Deixe um comentário
Digite seu nome aqui