Defesa Civil e Bombeiros fazem simulado de soterramento no Morro dos Cabritos

0
Simulação aconteceu na manhã desta sexta-feira (27), no Morro dos Cabritos, em Contagem

A doméstica Ilma Melgaço, 73, que há 45 anos mora no Morro dos Cabritos, em Contagem, na região metropolitana de Belo Horizonte percebeu uma movimentação diferente na região na manhã desta sexta-feira (27) e tratou logo de “assuntar” sobre o que estava ocorrendo. 

No local, militares do Corpo de Bombeiros, agentes da Defesa Civil Municipal e de outros órgãos realizaram nas primeiras horas do dia uma simulação surpresa de enfrentamento a ocorrências de desmoronamentos e soterramentos. O que chamou a atenção dos moradores. 

Em janeiro de 2020, cerca de 200 moradores do morro ficaram desabrigados, após os fortes temporais que caíram sobre Contagem. Muitos tiveram que ser abrigados, temporariamente em uma escola municipal do bairro. Essa situação deixou dona Ilma triste. 

“Pra mim esse trabalho é ótimo. Porque quando acontecer realmente o pessoal já está sabendo como faz, como vai correr, eu acho bacana. No início do ano foi aquela correria. É vizinho da gente, é um pelos outros aí a gente fica triste. Não acontece com a gente, mas acontece com gente próxima, com parente e a gente sente”, disse.

Simulado

A ação do simulada teve como objetivo o resgate de um boneco soterrado em uma das casas que desabou parcialmente durante as chuvas do início do ano. A área ao redor da residência foi isolada e, além do trabalho de resgate dos bombeiros, com apoio da Defesa Civil,  orientações também foram repassadas ao moradores.

“Esse simulado tem o objetivo maior de integrar as agências e treinar a técnica por parte do Corpo de Bombeiros Militar de resgatar e salvar uma vítima. A gente implantou um boneco no ambiente e através das técnicas a gente resgata e salva essa vítima”, explicou o tenente Sander do Corpo de Bombeiros. 

O coordenador da Defesa Civil de Contagem, Samuel Lara, afirma que o simulado é importante para que os órgãos testem a resposta dada aos desastres. 

“Nós vamos ter a resposta aqui mais efetiva quanto ao salvamento dos bombeiros, mas nós temos que ter uma resposta social, da prefeitura, das moradias, das interdições, do trânsito de todo o envolvimento ao redor do local ocorrido. Várias casas nessa região desabaram com as chuvas de janeiro e fizemos um trabalho preventivo que foi de sucesso, porque nós não registramos qualquer óbito aqui”, afirmou. 

O treinamento dura cerca de três horas e não há previsão de que outros sejam realizados em Contagem. Já em Ribeirão das Neves, também na região metropolitana, os militares do Corpo de Bombeiros afirmam que um treinamento parecido deve ser realizado nos próximos dias.

Deixe um Comentário

Deixe um comentário
Digite seu nome aqui