Filho homenageia Gugu Liberato 1 ano após morte: ‘Sinto meu pai todos os dias’

0
Foto Leo Franco/ Agnews

Via Famosando 

A família deGugu Liberato decidiu protagonizar uma campanha em prol do incentivo à doação de órgãos. Sendo assim, o filho de Gugu, João Augusto, se emocionou ao chegar na coletiva de imprensa na tarde desta quinta-feira (19) para falar sobre o projeto.

Além disso, as filhas de Gugu Liberato e a mãe do apresentador, Maria do Céu, também estavam no local para falar iniciativa da família.

“Nós todos estamos muito orgulhosos pelo meu pai. Sabemos que ele ajudou muitas pessoas, ele era muito generoso. Ele queria ajudar os outros e saber que ele continua fazendo isso depois da morte nos consola.” declarou João.

Foto Leo Franco/ Agnews

O filho de Gugu completou “O que realmente deu força pra gente era que sabíamos que isso era um desejo do meu pai. Saber que ele está salvando mais de 50 vidas foi uma coisa que aqueceu nossos corações. O sofrimento ainda existe, mas diminui.”

Sofia, filha de Gugu falou “Acredito que meu pai está muito alegre lá em cima porque esse era um desejo dele”.

João ainda disse “Eu sinto o meu pai no meu coração todos os dias. Eu sinto a presença dele comigo. Ele está vendo o que está acontecendo, esse sentimento me acalma”.

Filhas emocionadas

Aliás, Sofia revelou “Ele está sempre no nosso dia a dia. O meu pai era muito artístico, ele pintava quadros e eu pintei um quadro com ele. Eu continuo fazendo aulas de artes e lembro dele a todo momento.”

Logo após, Marina se emocionou “Nós temos muitos porta-retratos no nosso quarto e antes de dormir eu sempre dou um beijinho nele.”

Por fim, o filho de Gugu disse “As pessoas que vão receber os órgãos vão ter uma vida, sabendo disso a gente quis fazer parte dessa campanha.”

Maria do Céu, falou emocionada sobre a vontade de encontrar as pessoas que foram salvas pelos órgãos de Gugu “Eu queria muito encontrar essa pessoa, porque vendo essa pessoa eu iria ver o meu filho. Eu vou fazer tudo pra achar essa pessoa. Quando pediram pra doar os órgãos eu não queria, eu não achava bom…achava que iam tirar pedaços da pessoa e ela ficaria deformada. Agora estou feliz por eu ter aceitado”

Isso foi o espírito do Gugu que nos incentivou para fazer essa campanha. Ele queria muito doar e isso fez com que eu mudasse de opinião. Se eu não tivesse aceitado eu iria ficar muito arrependida. E ele deve estar muito feliz onde ele estiver” finalizou a mãe de Gugu.

Gugu com as filhas

Mais declarações

João contou como está a rotina da família sem Gugu “Com essa campanha, nós queremos lembrar que ele foi uma pessoa generosa durante vida e mesmo após a morte. O nosso dia a dia mudou, mas não mudou drasticamente pois nós já morávamos nos Estados Unidos e ele no Brasil, mas ele ia muito nos visitar. Nós fazíamos muitos programas juntos”.

Marina revelou “A dor nunca vai passar, mas ele nunca ia querer que a gente ficasse triste. Estamos fazendo tudo por ele.”

Foto Leo Franco/ Agnews

Sofia completou “Faz um ano que nosso pai faleceu, mas parece que foi ontem. Isso fez nós nos unirmos mais e isso foi bom pra gente”

Intitulada “Gugu vive”, a campanha tem como objetivo incentivar as pessoas a seguirem o exemplo de Gugu declarando-se doadoras.

Campanha Gugu Vive

A partir de 19 de novembro várias ações conjuntas com os meios de comunicação acontecerão. A finalidade, então é de conscientizar a população sobre a importância da doação de órgãos. Além de esclarecer alguns mitos e explicar a importância de conversarmos com nossas respectivas famílias sobre o assunto.

Sendo assim, em um comercial para tv e internet, João Augusto, Marina e Sofia Liberato, filhos de Gugu, Maria do Céu, mãe, Aparecida e Amandio Augusto, irmãos, convidam a população à se declararem doadoras.


Fotos Leo Franco/ Agnews

Além disso eles dividem a sua experiência de autorizar a retirada dos órgãos em um momento tão difícil: “Gugu nos mostrou que fazer o bem nos ajuda a diminuir a dor. Com a doação de seus órgãos, pudemos dar uma oportunidade de recomeço e alegria para outras famílias, e isso nos trouxe paz em um momento difícil”.

A campanha Gugu Vive conta ainda com banners digitais e um filtro de Instagram. Todos os profissionais envolvidos na campanha Gugu Vive trabalharam como voluntários.

Transplantes

Em 21 de novembro de 2019 um trágico acidente doméstico nos Estados Unidos, tirou de cena o apresentador Gugu Liberato, aos 60 anos. Sendo assim, atendendo a uma vontade dele, doou-se seus órgãos, tecidos e ossos. Cerca de 50 pessoas foram beneficiadas com este ato.

Sendo assim, informações do Registro Brasileiro de Transplantes dão conta que, em 2019 a taxa de doadores efetivos no Brasil cresceu 6,5%. A grande divulgação na mídia nacional sobre a doação dos órgãos e tecidos de Gugu Liberato, na Flórida, foi um fator decisivo para esse crescimento.

No entanto, no Brasil, 41.455 pessoas aguardam por um órgão (dados do primeiro semestre de 2020). Somente no primeiro semestre de 2020, 1384 pessoas morreram durante essa espera. Um dos principais motivos para que um órgão não seja doado no país é a negativa familiar. Uma das razões então para essa recusa é a falta de conhecimento sobre o que é a morte encefálica, além de outros mitos relacionados à doação de órgãos.

O impacto da Covid

Em 2020 os números de doadores de órgãos, que já estavam abaixo do esperado pelo Ministério da Saúde, tiveram uma queda de 32% nas doações de órgãos entre o primeiro óbito registrado por Covid-19 até o final de junho de 2020, impactando negativamente em 43% o número total de transplantes de todos os órgãos.

Embora a grande maioria da sociedade veja a doação de órgãos e tecidos como um ato de solidariedade e amor, ela sempre acontece num momento de extrema dor, e só se concretiza após a autorização dos familiares.

Trata-se de uma decisão difícil para tomar-se num momento extremamente dolorido. O impacto de receber a notícia de uma morte inesperada é imensurável, e tomar decisões num momento como esse não é
fácil para ninguém.

Deixe um Comentário

Deixe um comentário
Digite seu nome aqui