Juatuba: moradores estão sem água há cinco dias e ilhados por causa de erosão

0

“Em plena pandemia no novo coronavírus estamos há cinco dias sem água em casa. Para conseguir vasilhas com o líquido, temos que nos aglomerar onde ocorre um vazamento. É um absurdo”. O relato é do engenheiro mecânico Alexsander Ricardo da Silva, de 40 anos. 

Morador do bairro Samambaia II, em Juatuba, na região metropolitana de Belo Horizonte, ele denuncia que desde quinta-feira (4) 50 famílias teviveram o fornecimento de água interrompido por causa do rompimento de uma tubulação. A Copasa teria sido acionada, mas até hoje não fez os reparos necessários.

A falta de abastecimento tem deixado os habitantes do bairro em desespero, conforme relatou a doméstica Cláudia Cândida, de 49 anos. “Pedimos socorro. Tem idosos e crianças especiais sem água. E o sol quente tem agravado a situação”, declarou.

O vazamento que tem deixado os moradores sem água ainda provoca outros problemas. Alexsander diz que o líquido que tem jorrado da terra está saturando o solo e empossado em frente a algumas residências. “Está formando um lago e dificultando a saída de algumas pessoas dos imóveis”, disse.

Ilhados

Os moradores do Samambaia II relatam que convivem com outra adversidade. Parte do bairro era abastecido com caminhão-pipa. Há cerca de dois meses, a Copasa esteve no local para realizar obras e garantir o fornecimento de água encanado.

O problema, segundo explicou Alexsander, é que o terreno cedeu, crateras foram abertas e a tubulação está exposta. “Tem famílias inteiras ilhadas sem ter condições de sair de casa por causa dos enormes buracos”, reclamou.

Procurada pela reportagem, a Copasa ainda não se manifestou sobre os dois problemas.

Deixe um Comentário

Deixe um comentário
Digite seu nome aqui