Suspeito de ataque a banco em Uberaba é preso em Capitólio

0
Celular, dinheiro e munição foram apreendidos — Foto: Polícia Militar/Divulgação

Um dos suspeitos do ataque a uma agência do Banco do Brasil, em Uberaba, no ano passado, foi preso em Capitólio nesta quinta-feira (19). Segundo a Polícia Militar (PM), o rapaz de 27 anos estava hospedado em um condomínio de alto padrão.

Os militares realizavam uma blitz de trânsito em um trecho que dá acesso a Escarpas do Lago. Com ele e o motorista do carro onde estavam, que não teve a idade divulgada, os policiais encontraram dinheiro, munição e celulares.

Segundo a polícia, o suspeito usava um documento de identidade do irmão, porém com uma foto dele.

O motorista assumiu ser o dono da munição. O rapaz foi preso em cumprimento de mandado de prisão. Não foi informado para onde ele foi levado, segundo a PM, devido à gravidade do crime.

O crime

Os criminosos atacaram a agência na madrugada do dia 27 de junho. Na fuga, o grupo de aproximadamente 25 integrantes trocou tiros com policiais militares por mais de uma hora, causando pânico entre os moradores. Após rastreamentos, parte do grupo foi presa em estrada vicinal nas imediações da BR-262. Armas foram apreendidas.

Agência Banco do Brasil baleada em Uberaba — Foto: Bruno Sousa/G1

Os assaltantes estavam em caminhonetes, carros e caminhões, cercaram as principais ruas do Centro e a Praça Rui Barbosa e, segundo a Polícia Militar, usaram armas de grosso calibre.

Três pessoas foram baleadas na ação, entre elas uma jovem que foi atingida com um tiro na cabeça, não resistiu aos ferimentos, e morreu uma semana depois. Dois vigilantes da agência precisaram ser socorridos por terem inalado fumaça. Na fuga, os criminosos fizeram um funcionário da concessionária Triunfo como refém. Ele foi libertado posteriormente.

Condenados

Dez integrantes da quadrilha, e que se entregaram após o crime, foram condenados pela Justiça. A soma da pena passa de 1.500 anos de prisão.

Armas quadrilha ataque Banco do Brasil Uberaba — Foto: Polícia Militar/Divulgação

A sentença foi dada pelo juiz Marcelo Geraldo Lemos no dia 9 de setembro, após denúncia feita pelo Ministério Público de Minas Gerais (MPMG). A intimação da sentença para os réus foi realizada por meio de videoconferência.

Assim como ocorreu em julho com Darci Aparecido Figueira Camargo – integrante do grupo que não participou diretamente da ação, mas ajudou comparsas com informações antes e durante o crime – todos os dez homens foram condenados a mais de 100 anos de prisão; as penas individuais variam entre 140 e 152 anos.

Segundo o Tribunal de Justiça de Minas Gerais (TJMG), os dez réus estão presos em penitenciárias. Ainda de acordo com o TJMG, o processo ainda está em fase de recursos, ou seja, os advogados de defesa ainda podem apresentar recurso para relaxamento de penas.

Presos pelo ataque ao banco em Uberaba — Foto: Mariana Dias/G1

Deixe um Comentário

Deixe um comentário
Digite seu nome aqui