Torturada em cárcere, mulher consegue fugir e denuncia namorado em Caratinga

0
A mulher está internada no Hospital Nossa Senhora Auxiliadora, em Caratinga, onde será submetida a cirurgia em função de uma fratura no braço provocada pelo suspeito

Após meses de agressões e tortura em cárcere privado, uma mulher de 34 anos conseguiu fugir do cômodo em que o namorado a mantinha em Caratinga, na região da Zona da Mata, e o denunciou à Polícia Militar (PM) nessa segunda-feira (23). O suspeito de 26 anos foi detido logo depois.

A mulher está internada no Hospital Nossa Senhora Auxiliadora, e será submetida a uma cirurgia no braço esquerdo, que foi quebrado pelo ex-companheiro dela. Ela não soube detalhar há quanto tempo vivia em condições de tortura no cômodo que fica à avenida Dário da Anunciação Grossi, lembrando-se apenas que há dois meses ele ateou fogo em seu corpo provocando queimaduras permanentes na barriga e no pescoço dela.

Em união estável com o suspeito, a mulher relatou à Polícia Militar (PM) que o companheiro a espanca “há meses”, segundo detalhado na ocorrência. Ela esclareceu que ele a golpeia com barras de ferro em todo o corpo – sendo que a equipe médica do hospital que a atendeu declarou a existência de fraturas no braço esquerdo dela, que será submetido a procedimento cirúrgico, e em três costelas.

De acordo com ela, o companheiro a mantinha em cárcere no cômodo ameaçando matar pai e filhos dela se ela o deixasse – o que, diante dos episódios de violência recorrentes, a obrigava a permanecer com ele. Há cerca de dois meses, como citado, o suspeito despejou álcool no corpo da namorada e ateou fogo sobre ela. Segundo a PM, deformidades provocadas por queimaduras na região da barriga, do peito e do pescoço são permanentes.

Não suportando mais a série de agressões, ela decidiu pedir ajuda e deixou o cômodo em que vivia com o suspeito nessa segunda-feira (23) para procurar a PM. Ela foi levada até a unidade de saúde, onde permanece sob cuidados. O suspeito foi detido em flagrante.

Deixe um Comentário

Deixe um comentário
Digite seu nome aqui