Covid-19: pelo 3º dia seguido, Minas Gerais registra mais de 4 mil casos em 24h

0
Índices registrados entre quarta-feira e esta sexta-feira são alguns dos maiores desde o início da pandemia de Covid-19 em Minas Gerais

Desde o início da pandemia do novo coronavírus que se arrasta ao largo de nove meses em Minas Gerais, apenas em 11 dias entre março e dezembro o número de diagnósticos registrados em 24 horas foi superior a 4.000 – são 11 dias em meio a mais de 270 transcorridos no período. Esta sexta-feira (4) está entre as datas com registro diário superior à marca, e é, aliás, o terceiro dia seguido em que há confirmação de um número de casos recentes de Covid-19 tão elevado – nessa quinta-feira (3), por exemplo, ocorreu o segundo maior registro da pandemia, com mais de 4.600 diagnósticos em 24 horas.

O balanço epidemiológico de sexta-feira, feito pela Secretaria de Estado de Saúde (SES-MG), revela que foram exatamente 4.291 casos de coronavírus confirmados no período contado desde a manhã de ontem, trata-se de uma média de 178 mineiros diagnosticados com a infecção a cada hora. Frente o acréscimo, a quantidade total de casos de Covid-19 subiu para 433.081 no Estado, sendo que cerca de 29 mil deles estão sob acompanhamento.

Este elevado número de casos espalha-se por 852 municípios de Minas Gerais, e apenas um na região – também o único do Brasil – não registrou até hoje casos ou mortes ligadas à doença. Trata-se de Cedro do Abaeté, um município na região da Zona da Mata, com população estimada em 1.500 habitantes.

Belo Horizonte, segundo o relatório da Secretaria de Saúde, é a cidade mineira com maior concentração de casos. Hoje, a capital mineira tem 53.704 confirmados, sendo que 1.674 moradores morreram em decorrência de complicações ligadas à Covid-19. Uberlândia, no Triângulo Mineiro, aparece logo em seguida, com número de casos superior a 38 mil, e 718 óbitos. 

Em outros dez dias, excluindo-se esta sexta-feira, o número de registros em 24 horas, em Minas Gerais, foi superior a 4.000. A data-recorde é 26 de junho, quando o órgão estadual registrou mais de 6.000 diagnósticos. O segundo dia com maior número de casos foi justamente nessa quinta-feira (3), com 4.635.

Mortes em Minas Gerais

O relatório epidemiológico desta sexta-feira (4) revela também que 40 mortes foram recém-registradas desde a manhã de quinta-feira (3). Estes óbitos que entraram para a lista ocorreram entre os meses de julho e dezembro, segundo indica gráfico contido no boletim.

Cerca de oito meses após a primeira morte, Minas Gerais aproxima-se da marca de 10.300 óbitos ligados à Covid-19 – são exatos 10.227. Falecimentos dividem-se 676 municípios de ocorrência, e o índice de letalidade da doença está em 2,4%. Quanto às mortes, sabe-se também que a média de idade entre os óbitos confirmados é de 71 anos, e em 75% dos casos fatais foi constatada presença de comorbidades anteriores, sendo as doenças do coração as mais comuns.

Deixe um Comentário

Deixe um comentário
Digite seu nome aqui