Marcius Melhem diz que contará verdade na Justiça e que pediu perdão a ex-mulher

0

Roberto Cabrini entrevistou Marcius Melhem no “Domingo Espetacular” (Record) e o questionou sobre os casos de assédio de que é acusado. O jornalista leu trechos da reportagem publicada pela revista piauí, em que foram revelados detalhes sobre dois assédios sofridos por Dani Calabresa.

O primeiro relato de Calabresa foi em relação à festa do Zorra em que ela conta ter sido imobilizada no banheiro por Melhem. “Não tentei agarrar a Dani Calabresa em momento nenhum. O que aconteceu entre mim e ela naquela festa eu só falo na Justiça para não expor a Calabresa e a mim mesmo”, afirmou, durante a entrevista que foi ao ar neste domingo (20). Ele diz que esses relatos são um delírio. “Quem falar o contrário, está mentindo”, afirmou.

Melhem também negou que tenha visitado o camarim de Calabresa antes de cena que ela faria de maiô. Ele afirma, ainda, que só vai à Justiça porque tem provas.

A reportagem da Record mostrou trechos em que Melhem e Calabresa trocam mensagens e áudios que demonstram uma relação de afeto e amizade. “Eu e Dani Calabresa temos uma relação de amizade, de respeito e de intimado. Foi totalmente tranquila e normal. Em 2019, tivemos um desentendimento profissional”.

O ator diz que não precisa pedir desculpas por nada a nenhum dos seus colegas de trabalho. “Eu só tenho que pedir desculpas a minha ex-mulher, que eu traí diversas vezes. Eu pedi desculpas a ela”.

Melhem disse que teve relações consensuais com diversas pessoas no trabalho e que isso também foi um erro. Mas nega relação abusiva com elas. “Eu nunca usei o meu poder pra me relacionar com qualquer pessoa que seja, nem nunca troquei favores, nem prejudiquei, coagi”, afirmou Melhem.

O ator e diretor também fala que espera um processo na Justiça e que não está saindo de casa. “Estou sendo ameaçado de morte, de espancamento. Eu tenho duas filhas.”

Ele afirma que foi o primeiro a entrar na Justiça em relação ao caso. “Nunca aconteceu com alguém que é acusado de algo tão grave ter que implorar pra esse processo ir pra Justiça”.

Melhem afirma que a advogada Mayra Cotta, que representa Calabresa e outras vítimas, agiu de forma irresponsável para “destruir a honra de uma pessoa de forma tão vil, sem um processo jurídico, sem uma causa. Muita gente não percebe isso. Acha que eu estou sendo acusado e processado. Mas quem começou o processo judicial fui eu”.

Cotta falou ao “Domingo Espetacular” disse que não se surpreendente com as acusações que faz contra ela, pois essa é uma “tática mais antiga dos assediadores. Melhem ainda diz que não está saindo de casa porque tem sofrido ameaças de morte.

Deixe um Comentário

Deixe um comentário
Digite seu nome aqui