Policial militar baleado segue na UTI e colegas de corporação se mobilizam para doar sangue

0
Soldado da PM Jeferson Luiz Esmeraldino ficou ferido durante assalto em Criciúma — Foto: Redes sociais/Reprodução

O soldado da Polícia Militar de 32 anos que ficou ferido durante o assalto em um banco em Criciúma, no Sul catarinense, segue internado na Unidade Intensiva de Saúde (UTI) do Hospital São João Batista na manhã desta quarta-feira (2).

Segundo a Polícia Militar, o quadro de saúde deve é grave, mas estável, e inspira cuidados. Ele passou por três procedimentos cirúrgicos, segundo o sub comandante da Polícia Militar de Santa Catarina, Marcelo Pontes.

O soldado Jeferson Luiz Esmeraldino, de 32 anos, é natural de Tubarão, também no Sul do estado, e atua desde 2016 na Polícia Militar, no 9º Batalhão de Polícia Militar de Criciúma.

Nesta quarta, a PM divulgou nota sobre o quadro de saúde do policial e também pedindo doação de sangue do tipo B + .

A mobilização pela doação de sangue para o soldado Esmeraldino começou pelos colegas de corporação e depois teve procura de outros moradores da cidade, segundo o coordenador da Divisão técnica o Hemocentro regional em Criciúma, Rafael Luiz da Silva.

“Ele passou por cirurgias e utilizou sangue, tanto hemácias quanto plaquetas. Começamos na terça na parte da tarde a receber vários colegas do mesmo batalhão dele para doação. Essa mobilização começou pelos colegas de farda dele e está rolando nas redes sociais. Está tendo doação e agendamentos. O estoque estamos conseguindo repor o que ele usou. A gente aproveita essa mobilização para as demais tipagens sanguíneas”, explicou Silva.

Quem quiser doar, pode agendar por telefone ou pelo site do Hemosc, seja em Criciúma ou outras regiões catarinenses.

Ele foi atingido por disparos na região do abdômen. Quando a viatura policial se deslocava para atender a ocorrência na madrugada, encontrou no caminho um dos veículos dos criminosos e houve troca de tiros, próximo a um shopping da cidade.

Ainda na madrugada de terça-feira, a Polícia Militar informou que um vigilante também havia sido baleado durante a ação criminosa. No entanto, mais tarde, segundo a PM, foi confirmado que nenhum profissional de uma empresa de vigilância foi ferido.

Na manhã desta quarta-feira, nenhum suspeito de envolvimento na ação criminosa foi preso e a polícia seguia realizando buscas.

Resumo

  • Cerca de 30 pessoas encapuzadas assaltaram uma agência do Banco do Brasil no Centro de Criciúma às 23h50 de segunda-feira (30). A ação durou 1 hora e 45 minutos.
  • Pessoas foram feitas reféns e cercadas por criminosos; houve bloqueios e barreiras para conter a chegada da polícia.
  • Um PM ficou ferido.
  • Criminosos fugiram, e parte do dinheiro ficou espalhada pelas ruas. Valor levado e abandonado não foi calculado ainda. Quatro moradores foram detidos após recolherem R$ 810 mil que ficaram jogados no chão devido a explosão durante o assalto.
  • Criminosos também deixaram 30 quilos de explosivos para trás. Polícia não sabe o total utilizado.
  • 10 carros usados no assalto foram apreendidos em um milharal de uma propriedade privada em Nova Veneza, a noroeste de Criciúma. Nove deles eram blindados. Segundo o Instituto Geral de Perícias (IGP), os veículos foram pintados de preto para camuflar.
  • Em nota, o Banco do Brasil disse que funcionários não foram feridos, que não há previsão para reabertura da agência e que não informa “valores subtraídos durante ataque às suas dependências”.

Deixe um Comentário

Deixe um comentário
Digite seu nome aqui