Estudo: perda de olfato ocorre em cerca de 86% dos casos leves de covid-19

0

Diversas pessoas que foram infectadas pelo novo coronavírus apresentaram a perda de olfato em diferentes níveis —algumas tiveram dificuldade ou ausência da capacidade de sentir os odores.

Assim como a maioria dos sintomas, esse desconforto costuma passar com o tempo, logo após a cura da covid-19, mas há casos em que parte dos infectados precisa conviver com essas sequelas por mais alguns meses. De acordo com uma pesquisa publicada no Journal of Internal Medicine, cerca de 86% dos pacientes que tiveram covid-19 leve apresentaram perda de olfato.

Já quem teve a covid-19 nas formas moderadas ou graves apresentou essa alteração com menos frequência: variando entre 4% a 7%.

O que apontou a pesquisa?

O estudo contou com 2.581 pacientes de 18 hospitais da França, Bélgica e Itália; A pesquisa foi realizada entre 22 de março a 3 de junho de 2020;

A perda de olfato foi relatada em 85,9% em casos leves, 4,5% em casos moderados e 6,9% em casos graves; A duração média do sintoma foi de 21,6 dias; 328 pacientes (24,1%) relataram não ter recuperado o olfato após 60 dias; 54,7% dos pacientes apresentaram diminuição do olfato (hiposmia); 36,6% tiveram perda de olfato.

“A disfunção olfatória (perda de olfato) é mais prevalente nas formas leves de covid-19 do que em casos moderados e graves. A pesquisa apontou que 95% dos pacientes recuperam o olfato 6 meses após a infecção”, explica Jerome R. Lechien, autor do estudo.

Deixe um Comentário

Deixe um comentário
Digite seu nome aqui