Prefeitura de Uberlândia, abre cadastro para vacina contra a Covid-19 para profissionais de saúde e idosos

0
Cadastro no site da Prefeitura de Uberlândia para interessados em tomara a vacina na primeira fase do plano municipal. — Foto: Site Prefeitura de Uberlândia/Reprodução

Via G1  Triângulo e Alto Paranaíba

Logo após a Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) autorizar por unanimidade o uso emergencial das vacinas Coronovac e de Oxford contra a Covid-19 na tarde deste domingo (17), o prefeito de Uberlândia Odelmo Leão (PP) se manifestou em uma rede social dizendo que o Município está preparado para a aplicação da vacina.

“Estamos aguardando a chegada de lotes da vacina por parte do governo federal, mas preparados para imunizar nossa gente”, disse.

Odelmo também anunciou que o cadastro no site da Prefeitura para profissionais de saúde e idosos com mais de 60 anos já está abertoAs informações serão usadas pela Secretaria Municipal de Saúde para contatar as pessoas que poderão ser vacinadas na primeira fase do Plano Municipal de Imunização.

Profissionais da área da saúde e idosos serão os primeiros a serem vacinados contra a Covid-19 em Uberlândia. A informação foi apresentada pelo Secretário Municipal de Saúde, Gladstone Rodrigues, nesta sexta-feira (15), durante coletiva de imprensa realizada na Prefeitura. Toda a população de Uberlândia será vacinada mediante agendamento de dia e horário.

O pedido de aprovação emergencial das vacinas contra a Covid-19 foram feitos pelo Instituto Butantan e a Fundação Oswaldo Cruz e são referentes a 8 milhões de doses importadas. A relatora do processo na Anvisa, Meiruze Freitas, frisou que não há alternativa de tratamento para prevenir a Covid-19.

 

Plano Municipal de Imunização

Na última sexta-feira (15), o Município apresentou o plano de vacinação contra a doença dividido em quatro fases distintas. Na ocasião, segundo o secretário, o desenvolvimento desse planejamento vai depender da quantidade de doses que a cidade vai receber em cada momento.

Durante a coletiva, o prefeito Odelmo Leão (PP), falou sobre o convênio firmado com o Instituto Butantan (veja abaixo). Confira ainda como será feito o cadastro para vacinação e como a população será informada.

VEJA BOLETIM DE SEXTA: Covid-19: 765 pessoas já perderam a vida em Uberlândia; cidade tem mais 537 infectados pela doença

Paulo Sérgio Ferreira (vice-prefeito), Odelmo Leão (prefeito) e Gladstone Rodrigues (Secretário de Saúde) durante anúncio do Plano Municipal de Imunização — Foto: Valter de Paula-Secretaria de Governo e Comunicação/Divulgação

Plano de vacinação

De acordo com Gladstone Rodrigues, o plano foi dividido em quatro grupos prioritários. A proposta foi elaborada nos critérios apresentados pelo Ministério da Saúde.

No primeiro, serão vacinados profissionais da saúde; idosos com 75 anos ou mais; idosos com mais de 60 anos que moram em Instituições de Longa Permanência para Idosos (ILPI), como asilos e instituições psiquiátricas; pessoas acamadas e povos indígenas. O segundo grupo vai abranger pessoas entre 60 e 74 que não se encaixam nas exigências do grupo 1No terceiro estão pessoas com comorbidades crônicas, transplantados e obesos.

quarto grupo prioritário a receber a vacina têm profissionais da educação; pessoas com deficiência severa; primeiros socorristas; funcionários de sistemas prisionais; trabalhadores do transporte coletivo; transportadores rodoviários de cargas e população privada de liberdade. A parcela da população que não se encaixa nestes quesitos somente será vacinada após o término do processo nos grupos prioritários (veja tabela detalhada mais abaixo).

 

Apesar do planejamento, o secretário afirmou que mudanças podem ocorrer e prioridades sejam dadas até mesmo dentro de cada grupo, dependendo da quantidade de vacina que chegara à cidade. O convênio firmado com o Instituto Butantan para aquisição de 440 mil doses não deverá ser cumprido (veja abaixo).

“Pedimos antecipadamente a colaboração da população, pois dependendo da quantidade de doses, precisaremos criar grupos prioritários até dentro do grupo de idosos, por exemplo”, disse Gladstone.

Ainda segundo o chefe da pasta, a Secretaria de Estado de Saúde de Minas Gerais (SES-MG) não informou quantas doses devem ser encaminhadas para a cidade, pois nem o governo estadual sabe ainda quantas porções receberá para destinar aos municípios.

Grupos prioritários de vacinação contra Covid-19 em Uberlândia

Grupo Requisitos
1 Profissionais da saúde; idosos com 75 anos ou mais; idosos com mais de 60 anos que moram em Instituições de Longa Permanência para Idosos (ILPI), como asilos e instituições psiquiátricas; pessoas acamadas e povos indígenas;
2 Pessoas entre 60 e 74 que não se encaixam nas exigências do grupo 1;
3 Pessoas com comorbidades crônicas, transplantados e obesos;
4 Profissionais da educação; pessoas com deficiência severa; primeiros socorristas; funcionários de sistemas prisionais; trabalhadores do transporte coletivo; transportadores rodoviários de cargas e população privada de liberdade.

Execução

Para organizar o processo de vacinação, além da divisão em grupos, a proposta da prefeitura prevê que cada pessoa tenha um dia e horário agendados para ser vacinado. Conforme Gladstone, o agendamento será feito a partir do cadastro que a Prefeitura já tem da população, feito nas unidades de saúde da cidade durante qualquer atendimento que já tenha sido realizado.

Além disso, o cadastramento será aberto no site da Prefeitura de Uberlândia, na área específica de informações sobre a Covid-19, a partir da próxima segunda-feira (18). No entanto, neste primeiro momento somente pessoas do grupo 1, que ainda não estão cadastradas, deverão preencher o formulário.

 
“Temos o prontuário eletrônico único com 480 mil cadastradas que frequentam as unidades de saúde. Quando a vacinação for iniciada, entraremos em contato com cada pessoa cadastrada naquele grupo prioritário via celular, informando o local e horário para se vacinar”, disse o secretário.

Locais de vacinação

Além de evitar filas com o agendamento prévio, a vacinação precisa ser feita em locais que evitem a propagação do vírus, segundo o Rodrigues. Para isso, locais espalhados pela cidade e administrados pelo Município, como poliesportivos e os centros educacionais de assistência ao idoso deverão ser utilizados.

“Por ser um planejamento diferente, não deveremos vacinar nas 76 salas de vacinação da cidade. Precisaremos de locais abertos, com boa ventilação, onde a Prefeitura tenha controle. Tudo isso será tornado público. A quantidade de locais vai depender da quantidade de doses que receberemos a cada momento”, disse Gladstone.

Armazenamento e insumos

Ainda de acordo com o secretário de Saúde, a Prefeitura ainda não sabe quando receberá as primeiras doses, mas o local que será utilizado para armazenar as vacinas já está preparado. No entanto, a localização não foi informada por questões de segurança.

Quanto aos insumos para aplicação da vacina, como seringas e agulhas, Gladstone afirmou que a cidade tem estoque para iniciar a vacinação, independente da quantidade enviada pelo Estado.

“Temos, no momento, 100 mil seringas e agulhas estocadas, o que significa que estamos aptos para receber 100 mil doses, independente da programação do governo estadual”, acrescentou o gestor.

Doses

Sobre a quantidade de doses que Uberlândia vai receber no primeiro momento, o prefeito Odelmo Leão afirmou que ainda não foi informado. Em dezembro, o município havia firmado convênio com o Instituto Butantan para aquisição de 440 mil doses da vacina, mas o acordo não deverá ser cumprido.

 
Firmamos convênio com o Instituto Butantan, mas não sabemos se isso será possível, pois o governo federal reivindicou todas as vacinas produzidas no Brasil. As vacinas serão adquiridas pelo Ministério da Saúde e repassadas ao Estado de Minas Gerais, que por sua vez encaminhará ao município”
— Odelmo Leão

Ainda segundo o prefeito, a previsão é que 8 milhões de doses serão encaminhadas para Minas Gerais.

“Tendo a vacinas em mãos, através da Secretaria de Saúde e de Governo, tudo será feito corretamente”, concluiu o chefe do Executivo.

Volta às aulas

Antes de finalizar a coletiva, o secretário de Saúde falou sobre o retorno das atividades escolares presenciais. Segundo ele, a Prefeitura está fazendo o planejamento para a retomada a partir do dia 8 de fevereiro, pois é preciso que os estudantes voltem para a escola, mas que isso será feito de forma segura e monitorada constantemente. No entanto, a data de início das atividades ainda deverá ser confirmada.

“Faremos o retorno gradativamente, sentindo o impacto. Com a situação atual, existe a chance de retorno no início de fevereiro. Metade dos alunos deve ter aula presencial uma semana e a outra metade de forma remota, na outra semana invertemos. Vamos sentir as ações semanalmente e se for preciso recuaremos um pouco, depois

Deixe um Comentário

Deixe um comentário
Digite seu nome aqui