Venezuela confirma chegada de 5 caminhões de oxigênio do país a Manaus

0
Chanceler venezuelano Jorge Arreaza divulgou imagens da chegada de caminhões de oxigênio a Manaus
Foto: Twitter jaarreaza/ Reprodução

Via Poder 360

Os caminhões enviados pelo governo da Venezuela com mais de 100.000 metros cúbicos de oxigênio chegaram a Manaus na noite dessa 3ª feira (19.jan.2021).

A frota saiu da cidade de Puerto Ordaz no sábado (16.jan) e passou por Boa Vista e Pacaraima, em Roraima, antes de chegar à capital amazonense.

Os cilindros de oxigênio foram entregues na sede manauara da empresa White Martins, empresa que fornece o insumo para o Estado.

O governo de Nicolás Maduro anunciou, na 6ª feira (15.jan), que enviaria ao Amazonas o oxigênio disponível na Venezuela.

A situação do sistema de saúde amazonense se agravou na última 5ª (14.jan), quando o estoque de oxigênio acabou em vários hospitais de Manaus.

De acordo com dados do Ministério da Saúde, até as 18h dessa 3ª (19.jan), o Amazonas registrava 233.971 casos de coronavírus e 6.450 mortes por causa da covid-19.

ESCASSEZ TERIA CAUSADO MAIS DE 50 MORTES

Um levantamento feito pela revista Época com informações do MPF (Ministério Público Federal), publicado nesta 4ª (20.jan), aponta que pelo menos 51 pessoas morreram por falta de oxigênio no Amazonas.

Na capital do Estado, teriam ocorrido 28 mortes. As informações foram coletadas em ofícios enviados ao MPF por 5 dos 11 hospitais da capital. O número, portanto, deve ser ainda maior.

Veículo com a bandeira da Venezuela chega a Manaus por estrada federal; caminhões levaram oxigênio para o sistema de saúde do Amazonas

Nessa 3ª (19.jan), a Prefeitura de Coari, localizada a 450 km de Manaus, divulgou nota na qual informa que 7 pacientes internados com covid-19 no Hospital Regional da cidade morreram por falta de oxigênio na madrugada.

Segundo a prefeitura, Coari deveria ter recebido 40 cilindros de oxigênio na 2ª (18.jan.2021), mas a aeronave que levaria os tanques acabou viajando para Tefé (AM) e ficou impossibilitada de retornar, pois o aeroporto não aceita voos noturnos.

Em nota, a Secretaria de Estado de Saúde de Amazonas lamentou as mortes em Coari e informou que, por opção do município, o sistema de saúde na cidade é independente, sendo a gestão plena da prefeitura municipal. O texto ainda diz que o Estado “nunca se furtou de auxiliar a administração local, entre outras coisas, com o fornecimento de oxigênio”.

USP ENVIA RESPIRADORES

Além da remessa de cilindros de oxigênio enviados pela Venezuela, Manaus recebeu, nessa 3ª (19.jan), 28 respiradores desenvolvidos por um grupo de engenheiros da USP (Universidade de São Paulo).

O ventilador pulmonar foi criado na universidade para suprir a necessidade de respiradores durante a pandemia.

De acordo com a USP, o respirador pode ser ligado na tomada e tem autonomia de 2h em caso de faltar energia elétrica. Segundo a universidade, ele pode ser produzido em larga escala e em tempo recorde.

O aparelho é portátil e recomendável para ser utilizado em hospitais de campanhas, UTIs (Unidades de Terapia Intensiva) e regiões distantes.

Deixe um Comentário

Deixe um comentário
Digite seu nome aqui