Gasolina e etanol registram maior preço máximo, em Juiz de Fora

0
Gasolina foi encontrada por R$ 6,28 em um posto de Juiz de Fora — Foto: TV Integração/Reprodução

Via G1 Zona da Mata

A gasolina e o etanol registraram em maio o maior preço comercializado em Juiz de Fora durante os cinco primeiros meses de 2021. A informação é da Agência Nacional do Petróleo, Gás Natural e Biocombustíveis (ANP).

Na ocasião, os combustíveis foram encontrados por R$ 6,299 e R$ 4,999, respectivamente.

Na última semana, a Agência de Proteção e Defesa do Consumidor (Procon-JF) se pronunciou sobre a alta. Em nota, o órgão afirmou que firmou um termo de cooperação com o Ministério Público de Minas Gerais (MPMG) e que os órgãos atuam em parceria.

O Procon ainda esclareceu que já existe um processo administrativo junto ao MPMG que investiga a situação. Veja abaixo os preços da gasolina, etanol e do diesel neste ano em Juiz de Fora.

Preços dos combustíveis

De acordo com a ANP, o mês de maio contabilizou o maior preço máximo da gasolina em Juiz de Fora em 2021: R$ 6,29. Até então, março era o período mais caro. Na ocasião, os consumidores encontraram por R$ 6,09.

De acordo com o levantamento da ANP, o etanol também contabilizou maior valor neste mês no município.

Segundo os dados, o etanol tem o preço máximo de R$ 4,999 em maio de 2021No mês anterior, o combustível estava em R$ 4,52.

Já o diesel, apresentou alta no preço máximo em maio. Neste mês, ele chegou a R$ 4,799, no entanto, o maior valor foi registrado em fevereiro: R$ 4,819.

Pronunciamento do Procon

Durante a última semana, o superintendente do Procon/JF, Eduardo Floriano, afirmou que a fiscalização do órgão e os analistas do MPMG trabalham em conjunto para elaboração de relatórios técnicos que possam apontar eventual aumento injustificado de preços.

Caso sejam constatados indícios de cartelização, os dados serão encaminhados ao Conselho Administrativo de Defesa Econômica (Cade), órgão do governo que regula a livre concorrência.

Floriano ainda informou que o Procon encaminhará um novo pedido de informação aos postos de combustíveis acerca do valor de compra e venda dos insumos, para que seja feita análise contábil dos documentos.

Através de estudo aprofundado sobre essas questões, o órgão destinará as informações, caso constate irregularidades, para que o MPMG tome as devidas providências.

Deixe um Comentário

Deixe um comentário
Digite seu nome aqui