Polícia Civil indicia homens por estupro coletivo cometido, em Carmo do Rio Claro

0
Polícia Civil indicia homens por estupro coletivo cometido em borracharia em Carmo do Rio Claro — Foto: Polícia Civil

Via G1 Sul de Minas 

Dois homens foram indiciados nesta terça-feira (28) por crime de estupro coletivo de vulnerável em Carmo do Rio Claro (MG). O crime teria ocorrido em setembro de 2020 em uma borracharia.

Conforme a polícia, as investigações apontaram que a vítima, uma mulher de 46 anos, estava bebendo com uma amiga quando os suspeitos a convidaram para continuarem bebendo em um local próximo. A amiga da mulher, que é irmã de um dos suspeitos, não entrou no imóvel onde o crime ocorreu.

Quando se recusou a ter relações sexuais, a mulher foi agredida com um soco no rosto e ficou desacordada. Ao recuperar parcialmente a consciência, notou que estava sem roupas e se deparou com um dos suspeitos realizando o ato sexual.

Ainda conforme as investigações, logo em seguida, ela sofreu violência do segundo suspeito. A mulher disse que tentou resistir e afastá-los, mas eles eram mais fortes e ela estava embriagada.

Ao despertar, a vítima encontrou a casa vazia e fugiu do local, sendo socorrida por uma testemunha que a encontrou machucada e solicitou socorro.

Investigações

No primeiro interrogatório, conforme a polícia, os dois rapazes negaram terem encontrado ou mantido relações com a vítima. Mas da segunda vez que foram ouvidos, ambos confessaram que fizeram uso de bebida alcoólica com ela e que estiveram no local do crime, uma borracharia. Eles confirmaram que mantiveram relações com a vítima, mas disseram que foi consensual.

Durante as investigações, a polícia ouviu diversas testemunhas, que auxiliaram a entender a dinâmica dos fatos e identificar as contradições nas declarações suspeitos. Uma delas revelou que os suspeitos teriam confessado informalmente o estupro.

Foi apurado, ainda, que a irmã de um dos suspeitos fez afirmação falsa durante o inquérito policial.

O inquérito da Polícia Civil foi remetido à Justiça, com o devido indiciamento dos suspeitos.

Deixe um Comentário

Deixe um comentário
Digite seu nome aqui