A aposta de Alckmin sobre posição do MDB e PSD na eleição ao Planalto

0

O ex-governador Geraldo Alckmin avaliou a aliados que, mais cedo ou mais tarde, a chapa de Lula ao Palácio do Planalto ganhará o apoio de dois partidos que hoje têm seus próprios candidatos à Presidência: MDB e PSD.

Na visão do ex-tucano, as siglas que hoje defendem a candidatura dos senadores Simone Tebet (MDB-MS) e Rodrigo Pacheco (PSD-MG), respectivamente, acabarão embarcando na empreitada petista.


0

Segundo aliados, Alckmin acredita que nenhum dos nomes que hoje se colocam como “terceira via” terá viabilidade eleitoral. Por isso, acabarão recuando diante do cenário de polarização entre Lula e Jair Bolsonaro.

O ex-governador pode colaborar para que um novo mandato petista seja mais ortodoxo economicamente, dizem os interlocutores do ex-tucano.

Em encontro com o presidente nacional do Solidariedade, Paulinho da Força, Alckmin demonstrou preocupação com a revogação da reforma trabalhista defendida por Lula e por lideranças do PT.

A presença de Alckmin como vice de Lula, avaliam aliados do ex-governador, levaria a chapa petista mais ao centro e facilitaria a aproximação tanto do MDB de Baleia Rossi (SP), quanto do PSD de Gilberto Kassab.

Mais do que isso, Alckmin tem demonstrado animação com o prognóstico de que, caso seja realmente o candidato à vice-presidência na chapa de Lula, o petista tem boas chances de ganhar em um segundo turno.

O post A aposta de Alckmin sobre posição do MDB e PSD na eleição ao Planalto apareceu primeiro em Metrópoles.