Primeiros dias de Paulo Sousa: o copo está meio cheio ou meio vazio?

0

Tem sido divertido acompanhar os comentários de analistas e principalmente de torcedores, nas redes sociais, sobre os primeiros dias de trabalho do português Paulo Sousa no time do Flamengo.

Há uma imensa necessidade de se enxergar apenas coisas positivas nas ações do treinador. “Na entrevista coletiva ele falou mais de tática do que Renato Gaúcho em todo o seu período no clube”, disse um comentarista de TV.


0

Alguns exaltam o seu carisma. Outros jornalistas mais engajados dizem que o português vai reestabelecer o estilo linha dura de Jorge Jesus. “É isso que está faltando”.

Ainda não vi ninguém pedir para esperar um pouco (só um pouquinho) pra ver como o time do Flamengo vai se comportar em campo. Nada substitui o quilômetro rodado, o desempenho, os resultados e as conquistas.

Renato Gaúcho, que saiu execrado pela torcida, em determinado momento era uma unanimidade. No final de agosto/21 – lembro muito bem porque eu estava lá – quando o Flamengo goleou o Santos na Vila Belmiro (4 x 0), pela 18ª rodada do Brasileirão, o clima era de completa euforia. Parecia que seriam felizes para sempre.

Àquela altura, o técnico chegava a 88% de aproveitamento no clube, em 14 jogos, sendo que o seu time havia conseguido goleadas históricas em oito oportunidades.

No futebol e em qualquer atividade profissional, os números falam mais alto. Mas, por enquanto, o trabalho de Paulo Sousa pode ser visto apenas como um copo meio cheio ou meio vazio.

Quando alguém pergunta se você costuma ver o copo meio cheio ou meio vazio, está querendo saber se você é um otimista ou um pessimista. Tudo é uma questão de perspectiva.

E a perspectiva do flamenguista, neste momento, precisa naturalmente ser otimista. Todos concordam que copo de Paulo Sousa, portanto, está “meio cheio”

Mas, sem querer ser pessimista, é preciso lembrar que, durante a gestão do presidente Rodolfo Landim, nenhum treinador cumpriu integralmente o seu contrato. De 2019 para cá, foram cinco profissionais que passaram pelo clube: Abel Braga, Jorge Jesus, Domènec Torrent, Rogério Ceni e Renato Gaúcho.

Paulo Sousa assinou contrato até o final de 2023. Pelas suas contas, ele vai durar até quando?

Para acompanhar as atualizações da coluna, siga o “Futebol Etc” no Twitter; e também no Instagram.

Quer ficar por dentro de tudo que rola no mundo dos esportes e receber as notícias direto no seu Telegram? Entre no canal do Metrópoles.

O post Primeiros dias de Paulo Sousa: o copo está meio cheio ou meio vazio? apareceu primeiro em Metrópoles.