Rússia: acusações por bombardeio a hospital infantil são “fake news”

0

A Rússia disse, nesta quinta-feira (10/3), que as acusações ucranianas de que as forças russas bombardearam um hospital infantil em Mariupol são “fake news”. Segundo o governo de Vladimir Putin, o prédio foi tomado por tropas da Ucrânia há muito tempo.

“É assim que nascem as notícias falsas”, disse Dmitry Polyanskiy, primeiro vice-representante permanente da Rússia nas Nações Unidas, no Twitter.

Polyanskiy disse que a Rússia havia recebido em 7 de março a informação de que o hospital foi transformado em um ponto militar por ucranianos, que supostamente utilizavam o local para atirar em tropas russas. Apesar de admitir o ataque contra o prédio, os russos alegam que as tropas da Ucrânia teriam usado civis como escudos humanos.

Ao todo, 17 pessoas, entre mulheres e bebês, ficaram feridas. Algumas, debaixo de escombros.


0

O presidente da Ucrânia, Volodymyr Zelensky, classificou o ataque como “atrocidade”.

Jen Psaki, porta-voz da Casa Branca, sede do governo dos Estados Unidos, também reagiu com dureza ao ataque. Em conversa com jornalistas na sala de imprensa, em Washington, Psaki declarou que o bombardeio foi um “crime horripilante e caso bárbaro”.

O post Rússia: acusações por bombardeio a hospital infantil são “fake news” apareceu primeiro em Metrópoles.