A “faculdade conservadora” de Eduardo Bolsonaro

0

Eduardo Bolsonaro criou uma “minifaculdade do conservadorismo”, como ele mesmo definiu, para educar pessoas que têm interesse em “fugir do marxismo cultural” supostamente ensinado nas faculdades brasileiras. O curso, que terá em sua maioria candidatos do PL como professores, conta até com aulas sobre “como votar em 2022”.

O filho do presidente, que é candidato à reeleição pelo PL, anunciou o curso em uma live com o blogueiro bolsonarista Nikolas Ferreira, candidato do partido à Câmara dos Deputados por Minas Gerais, na noite de segunda-feira (16/5).

Entre os professores, estão bolsonaristas que nunca disputaram cargo, como o ex-jogador de vôlei Maurício de Souza, Damares Alves, Mário Frias e Alexandre Ramagem.

Segundo Eduardo, o curso é um “preparatório para enfrentar as mentiras da esquerda e para assumir um papel na defesa do Brasil”. Entre os tópicos que serão ensinados, estão jornalismo, feminismo, defesa do agro e ativismo judicial, ou melhor, o que Eduardo Bolsonaro acha que é o jornalismo, feminismo, defesa do agro e ativismo judicial.

Já leu todas as notas e reportagens da coluna hoje? Clique aqui.

Siga a coluna no Twitter e no Instagram para não perder nada.

O post A “faculdade conservadora” de Eduardo Bolsonaro apareceu primeiro em Metrópoles.