Acidente da Chape: MPF pede bloqueio de bens das empresas rés

0

O Ministério Público Federal solicitou um bloqueio milionário nos bens da LaMia (companhia aérea), a Bisa Seguros e a resseguradora Tokio Marine. As empresas são rés no processo que investiga o acidente aéreo envolvendo a delegação da Chapecoense em 2016.

O Ministério afirma que as provas apresentadas pelos familiares das vítimas do acidente são óbvias e que não há motivos para o não pagamento das indenizações. Nessa segunda-feira (20/6), as empresas citadas (LaMia, Bisa Seguros e a resseguradora Tokio Marine) não consideravam as acusações feitas no Brasil válidas por serem internacionais, com sede em outros países.

A principio, a justiça tem intenção de bloquear R$ 113,600 milhões. Porém, caso não consiga, o segundo plano é o bloqueio de R$ 63,7 milhões, valor que faz relação ao “Fundo de Assistência Humanitária” organizado pela Tokio Marine.

Vale lembrar que a intenção deste fundo era o pagamento das indenizações para as famílias no valor de 225 mil dólares (cerca de R$1 milhão), porém, o pagamento é condicionado as famílias que aceitarem desistirem de todas as ações judiciais abertas no Brasil ou no exterior.

Caso a justiça consiga bloquear o valor milionário, as famílias serão beneficiadas até mesmo aquelas que aceitaram o fundo da Tokio Marine. O Ministério Publico considera que, devido a gravidade dos fatos, o valor de indenização pago aos familiares foi baixo.

No dia 20/6, a justiça intimou as empresas para buscarem provas sobre a inocência no acidente. As empresas tem 15 prazo de 15 dias e a ação segue tramitando na 2ª Vara Federal de Chapecó, no Oeste de Santa Catarina.

O acidente aéreo om a delegação da Chapecoense matou 71 pessoas, entre jogadores, comissão técnica, diretoria, jornalistas e convidados.

Quer saber tudo que rola no mundo dos esportes e receber as notícias direto no seu celular? Entre no canal do Metrópoles no Telegram e não deixe de nos seguir também no Instagram!

O post Acidente da Chape: MPF pede bloqueio de bens das empresas rés apareceu primeiro em Metrópoles.