Metrópoles ganha medalha no Prêmio de Jornalismo da Cruz Vermelha

0

Metrópoles ganhou menção honrosa no Prêmio CICV de Cobertura Humanitária, organizado pelo Comitê Internacional da Cruz Vermelha. A matéria A Rota do Tráfico Humano na Fronteira da Amazônia concorria na categoria Humanitária Internacional. Também foram premiados trabalhos de Folha de S. Paulo, Globo News, Piauí, TV Bandeirantes e Uol.

A cerimônia de entrega do prêmio ocorrerá no espaço Reserva Cultural, em São Paulo, no dia 11 de agosto, e promoverá uma roda de conversa entre os vencedores. A quinta edição do Prêmio CICV de Cobertura Humanitária Internacional teve quase 100 inscrições, dentre as quais constam trabalhos de mídia impressa, televisiva, radiofônica e multimídia.

Escrita por Mirelle Pinheiro e fotografada por Rafaela Felicciano e Igo Estrela, a reportagem A Rota do Tráfico Humano na Fronteira da Amazônia mostra como acontecem o aliciamento e a travessia de traficantes e vítimas dentro e fora do país. Para tanto, o Metrópoles foi à Bolívia, ao Peru e à Venezuela.


0

A reportagem acessou o solo estrangeiro pela porta da frente, mas também percorreu rios, vias clandestinas e trilhas abertas em meio à mata – que constituem os principais acessos do crime organizado na América do Sul. A equipe de imagem, composta por Igo Estrela e Rafaela Felicciano, acompanhou a repórter e captou imagens emocionantes dos personagens entrevistados.

Gui Prímola e Marcos Garcia criaram um design inovador, com diversos recursos multimídia, para receber o material editado por Lilian Tahan, Priscilla Borges, Otto Valle, Olívia Meireles, Daniel Ferreira e Michael Melo. Juliana Afioni revisou o texto e, por fim, Allan Rabelo, Saulo Marques e Daniel Mendes desenvolveram os códigos para colocar o trabalho no ar.

A matéria A Rota do Tráfico Humano na Fronteira da Amazônia já havia vencido outras três medalhas em prêmios de jornalismo. O trabalho levou o troféu de melhor reportagem de webjornalismo no 28º Prêmio CNT; ganhou ainda o prêmio de excelência na categoria Design Internacional do concurso  The Best of Digital Design; e ficou em segundo lugar entre as matérias publicadas on-line no Prêmio Direitos Humanos de Jornalismo 2021.

Sobre o prêmio

O Prêmio CICV de Cobertura Humanitária, iniciativa do Comitê Internacional da Cruz Vermelha (CICV), chega à sua quinta edição em 2022 e busca reconhecer o trabalho de jornalistas e veículos de comunicação brasileiros que tenham se dedicado à cobertura de temas humanitários. O concurso visa incentivar a produção de mais conteúdo jornalístico de qualidade sobre esses assuntos voltados ao público brasileiro.

O corpo de jurados da categoria CICV Humanitária Internacional foi composto pela professora e representante na América Latina do International Center for Developing Peace Culture and Rationality, Cilene Victor; pelo jornalista e correspondente da Agência EFE, Eduardo Davis; pelo coordenador de Relações com a Imprensa de Médicos Sem Fronteiras (MSF), Paulo Braga; e pela coordenadora de Comunicação do CICV, Sandra Lefcovich.

Não é a primeira vez que o Metrópoles é finalista do prêmio. Em 2018, do total de 46 trabalhos inscritos, a matéria Órfãs de terra-mãe: A saga das mulheres venezuelanas refugiadas no Brasil ficou entre as três melhores. Na última edição, a matéria Invisíveis no Banco da Frente concorreu na categoria Reportagens e Documentários, com trabalhos da Folha de S. Paulo e CNN Brasil.

O post Metrópoles ganha medalha no Prêmio de Jornalismo da Cruz Vermelha apareceu primeiro em Metrópoles.