Perícia descarta suicídio e homicídio de menina que caiu do 12º andar

0

A Polícia Civil informou que a perícia realizada no caso de Rafaella Lozzardo, de 6 anos, que morreu após cair do 12º andar de um prédio em Praia Grande, no litoral de São Paulo, descartou a possibilidade de suicídio e homicídio. As informações são do portal g1.

O caso ocorreu em 11 de junho, no bairro Canto do Forte. O delegado Alexandre Comin afirmou que o pai deixou Rafaella dormindo sozinha no apartamento para levar a namorada em casa.

No intervalo de 30 minutos, a criança acordou. “Entrou em desespero. Foi até a sacada e começou a gritar por socorro, [afirmava] que estava sozinha e com medo”, afirmou o delegado à reportagem.

Segundo os laudos da perícia, o imóvel do pai de Rafaella não apresentava evidências de arrombamento, “nem indícios de busca por objeto, documento ou dinheiro”.

De acordo com os documentos, a criança sofreu uma “precipitação na varanda” do apartamento e caiu pelo “pela janela, próxima à pia da área gourmet”.

Abandono de incapaz

Segundo a reportagem, o promotor do caso ainda aguarda os laudos das imagens captadas pelas câmeras de segurança do prédio. Assim que finalizados, uma denúncia por abandono de incapaz pode ser formalizada contra o pai da criança.

Em caso de abandono de incapaz qualificado, a pena é de reclusão de 4 a 12 anos e é considerada infração de elevado potencial ofensivo.

Após uma eventual acusação de crime de abandono de incapaz, caberá a um juiz aceitar ou não a denúncia. Em caso de acusação ser aceita, o processo criminal avança e o pai virará réu.

 

O post Perícia descarta suicídio e homicídio de menina que caiu do 12º andar apareceu primeiro em Metrópoles.