De diplomata a morte do filho: sete curiosidades da vida de Jô Soares

0

Devido ao falecimento do ícone da televisão brasileira José Eugênio Soares, mais conhecido como Jô Soares, o país acordou de luto nesta sexta-feira (5/8). O humorista e apresentador morreu aos 84 anos. Desde julho, ele estava internado no Hospital Sírio-Libanês, em São Paulo, para tratar uma pneumonia. A pedido da família, a causa da morte não foi divulgada.

Dono do bordão “beijo do gordo”, Jô encantou gerações por ser um artista único. Sempre com piadas na ponta da língua e pronto para fazer imitações impecáveis, o carioca somava talentos e habilidades. Filho do operador da Bolsa de Valores Orlando Heitor Soares e da dona de casa Mercedes Leal Soares, ele chegou a estudar na Suíça e nos Estados Unidos.


0

Em homenagem ao ícone, a Coluna Claudia Meireles listou sete curiosidades sobre ele:

Poliglota

Poliglota, Jô aprendeu a falar seis línguas. Além do português, a personalidade era fluente em inglês, espanhol, alemão, francês e italiano.

Aspirante a diplomata

O carioca conquistou o público como humorista e apresentador, mas a carreira nas telinhas não se limitou apenas aos dois ofícios. Antes de estrear na tevê, pensou em ser diplomata. Ele chegou a iniciar o curso, porém preferiu ouvir o conselho do autor Silveira Sampaio e seguir carreira artística. No ponto de vista do escritor, o caminho profissional de Jô já estrava traçado no showbusiness.

Trabalhos inusitados

O apresentador trabalhou como office boy em um escritório de exportação de café. Carismático, Jô Soares atuou também como vendedor de passagens aéreas. Quando passou a frequentar grupos de teatro, não teve jeito. O carioca se encontrou profissionalmente e fez a carreira deslanchar em importantes emissoras, como SBT, Globo, Tupi e Record.

O grande nome da televisão brasileira ainda escreveu ao menos 10 livros e assinou colunas em jornais e revistas. Torcedor fanático do Fluminense, também cobriu as Copas do Mundo de 1950, 1954 e 1994, ano em que a seleção canarinho levantou a taça.

Foto colorida. Homem de óculos e blusa preta
Jô Soares morreu na madrugada desta sexta-feira (5/8)

Colecionador

Jô colecionava paixões por motos, quadrinhos, charutos cubanos, artes plásticas e música dos gêneros jazz e blues.

Caneca misteriosa

Quem sempre ficou curioso para saber o que havia dentro da caneca de Jô deixada na bancada de seu programa na Globo, segue a revelação: era refrigerante diet. A informação foi dada pelo garçom Alex ao GShow. O profissional trabalhou com o apresentador por 27 anos.

Tabet e Jô Soares
A famosa caneca de Jô Soares tinha refrigerante diet

Espaço Cultural Jô Soares

Embora tenha nascido em terras cariocas, Jô morava em um apartamento de dois andares em São Paulo. Um dos pavimentos era dedicado à moradia. O outro, usado como escritório. O lar doce lar do apresentador ficava no bairro nobre de Higienópolis. Ele apelidou o cantinho de “Espaço Cultural Jô Soares”. O local refletia a aura do humorista ao trazer um piano de cauda, coleções de brinquedos e presentes recebidos dos fãs.

Morte do filho

O velório e o enterro de Jô serão restritos para parentes e amigos. A data e o local das cerimônias não foram divulgados. Ele foi casado três vezes, com a poeta Tereza Austragésilo, a atriz Silvia Bandeira e a designer gráfica Flávia Pedras.

Com Tereza, o humorista teve um filho, Rafael, que morreu em 2014, aos 50 anos. À época do falecimento, ele tratava um câncer no cérebro. A respeito da perda, o apresentador disse, durante o programa homônimo na Globo, que sofreu “o pior pesadelo de todo pai”.

Jô Soares e Rafael
Jô Soares e o filho, Rafael

Para saber mais, siga o perfil da coluna no Instagram.

O post De diplomata a morte do filho: sete curiosidades da vida de Jô Soares apareceu primeiro em Metrópoles.