Eleições: 697 mil pessoas votarão fora do Brasil. Maioria está nos EUA

0

No próximo dia 2 de outubro, 697.078 eleitores em 181 cidades fora do Brasil votarão para presidente da República. O número é 39,21% maior do que em 2018, segundo dados do Tribunal Superior Eleitoral (TSE).

A Justiça Eleitoral divulgou que foram preparadas e enviadas ao exterior 989 urnas eletrônicas em 181 cidades. Além disso, outras 29 urnas de lona para votação em cédula serão remetidas para localidades em que há dificuldades alfandegárias para a entrada do equipamento eletrônico, problemas de instabilidade de energia, conflito político ou baixo contingente de eleitores.

Para estabelecer uma mesa de votação, é preciso que haja pelo menos 30 eleitores. As seções eleitorais funcionam nas sedes das embaixadas, em repartições consulares ou em locais em que existam serviços do governo brasileiro.


Publicidade do parceiro Metrópoles 1


Publicidade do parceiro Metrópoles 2


Publicidade do parceiro Metrópoles 3


Publicidade do parceiro Metrópoles 4


Publicidade do parceiro Metrópoles 5


0

A cidade que receberá o maior número de urnas é Lisboa, em Portugal. São 51 equipamentos para os 45.273 eleitores brasileiros que residem na cidade. O país, no entanto, fica em segundo lugar no ranking de colégios eleitorais no exterior.

O primeiro lugar é ocupado pelos Estados Unidos, com quase 183 mil, enquanto Portugal conta com 80.896. Em terceiro lugar vem o Japão, com 76.570 eleitoras e eleitores.

O post Eleições: 697 mil pessoas votarão fora do Brasil. Maioria está nos EUA apareceu primeiro em Metrópoles.