Luto animal: cachorros da rainha podem sofrer com a morte da monarca?

0

Uma verdadeira amante de animais, a rainha Elizabeth nunca escondeu seu amor pelos bichos. Além dela e sua família, o castelo sempre foi um lar para inúmeros pets. Os cachorros eram os preferidos de Betinha, principalmente os da raça corgi. Ao longo de seus 96 anos, a monarca teve cerca de 30 doguinhos, que fez questão de nomear um por um.

Elizabeth ganhou seu primeiro cachorro da raça corgi em 1933 e, desde então, não abandonou o apego pelos bichinhos. O amor era tanto que eles tinham o próprio quarto no Palácio de Buckingham e refeições produzidas por um chef. Além disso, ela era a única que podia “brigar e levantar a voz ou o dedo” para os pets.

Com tanto tanto apego, os cachorros que ainda vivem no palácio podem sentir falta da monarca e passar por um processo de luto?


Publicidade do parceiro Metrópoles 1


Publicidade do parceiro Metrópoles 2


0

 

Cachorros e o luto

De acordo com a médica veterinária Joana Barros, diversos indícios evidenciam que os cães podem passar por alterações hormonais influenciadas por mudanças na família multiespecie e no ambiente em que vivem.

“Eles podem, assim como nós, vivenciar uma espécie de luto de seus tutores: sentem falta da rotina e do convívio… Isso também acontece quando perdem ou se separam de outros animais”, salienta a especialista da Gaia Medicina Veterinária Integrativa.

Corgis - Cachorros da rainha - Caixão da rainha Elizabeth chega a Windsor
Durante o funeral de Elizabeth Muick e Sandy, os corgis que ainda moravam no castelo, foram vistos esperando pelo caixão da rainha

Depressão canina

De acordo com a médica, a depender da intensidade dessas alterações, os bichinhos são capazes, até mesmo, de desenvolver um quadro depressivo que pode levar a morte. “Eles podem desenvolver tristeza, apatia, falta de apetite e, a somatização desses sintomas emocionais, podem desencadear sintomas físicos”, ressalta.

A veterinária ainda conta que é preciso ficar atento aos sinais de luto dados pelos pets. “Eles podem se apresentar por meio do comportamento, como eram antes e ficaram depois da morte de seu tutor; se há alguma alteração física; e se estão comendo menos ou mais, por exemplo”, recomenda.

Desde que a monarca faleceu, no último dia 8, os bichinhos, batizados de Muick e Sandy, estão sob os cuidados do caçula de Elizabeth, o príncipe Andrew.

Príncipe Andrew - corgis - cachorro - rainha
A rainha deixou os cães sob o cuidado do príncipe Andrew e sua esposa, Sarah Fergunson, os dois carregam o título de duque e duquesa de York

O post Luto animal: cachorros da rainha podem sofrer com a morte da monarca? apareceu primeiro em Metrópoles.