Neymar tira onda após jogo: “Eu inteiro fica difícil para os rivais”

0

Tite gostou do desempenho de seus comandados no penúltimo jogo oficial antes da estreia na Copa do Mundo do Catar, tanto que abriu um sorriso ainda durante a partida para indicar que estava aprovando a performance da seleção brasileira diante de Gana, a quem considera um adversário com qualidade técnica “apreciável.”

“Foi um grande primeiro tempo”, avaliou. Nas palavras do treinador, a equipe foi ‘fresh’ tecnicamente e competente defensivamente no duelo na cidade francesa de Le Havre.

“Vi um time que soube absorver e jogar competitivamente o amistoso. A perda e a retomada da bola foram impressionantes, o ritmo que botamos”, analisou o treinador, contente, sobretudo, com a performance no primeiro tempo, etapa em que a seleção construiu todo o placar, com dois gols de Richarlison e um de Marquinhos.

O desempenho do camisa 9, aliás, rendeu elogios do seu comandante. “O Richarlison cheira a gol. Ele não quer saber, ele quer finalizar. Ele quer ir para o gol.”

O atacante é um dos integrantes do quinteto ofensivo que encantou o treinador na França. Ele apostou nessa formação leve e ousada, que também tem Paquetá, Neymar, Raphinha e Vini Jr., pela primeira vez, e estuda utilizá-la em outras ocasiões.

“A utilização de uma ou outra forma, a gente vai estudar dependente do jogo. Pode variar. Ela está se consolidando cada vez mais com a passagem que essas duas formas são equilibradas”, disse, explicando que o time jogou com equilíbrio que ele queria porque, entre outros fatores, o esquema conta com um lateral defensivo, o zagueiro Eder Militão. “A ideia nossa é: deixa um segundo mais ofensivo, mas tem um lateral base, para gerar isso ”

Neymar sincerão

Em grande forma, Neymar deixou a modéstia de lado e avisou que, quando está em sua plenitude física e bem mentalmente, é complicado pará-lo. “Quando estou 100% inteiro e feliz jogando meu futebol, fica difícil para os adversários”, definiu.

“Meu problema nunca foi dentro de campo. Algumas lesões acabaram atrapalhando”, prosseguiu o astro do Paris Saint-Germain. Ele garantiu que as coisas fluem na seleção porque trata-se de um time harmonioso e sem vaidade, tanto que ficou à vontade para, antes do jogo, pedir para todos correrem um pouco mais para fazer com que o esquema ofensivo funcionasse.

“Eu cheguei para eles no treino de quinta e falei que era um time que a galera vê como ofensivo, querendo ou não, com quatro atacantes e o Paquetá. Falei com eles que, se a gente quer jogar assim, um tem que ajudar o outro”, contou.

Neymar, muito caçado em campo, jogou toda a partida. O craque brasileiro não foi às redes, mas fez uma boa apresentação. Movimentou-se bastante, jogou coletivamente, deu bonitos dribles e dois passes para Richarlison marcar. Ele começou a temporada em grande forma e ostenta 11 gols em 11 jogos pelo PSG.

O post Neymar tira onda após jogo: “Eu inteiro fica difícil para os rivais” apareceu primeiro em Metrópoles.