É falso que eleitores serão presos se denunciarem erro nas urnas

0

Circula pelas redes sociais uma imagem afirmando que eleitores serão presos caso denunciem que digitaram na urna o número de seu candidato e apareceu outro durante a votação. Por meio do ​projeto de verificação de notícias​, usuários do Facebook solicitaram que esse material fosse analisado. Confira a seguir o trabalho de verificação da Agência Lupa:

A informação analisada pela Lupa é falsa. O eleitor não será preso caso reclame de irregularidades nas urnas eletrônicas, como digitar o número de um candidato e aparecer outro. O que aconteceu foi que o presidente do Tribunal Superior Eleitoral (TSE), Alexandre de Moraes, afirmou que, nesses casos, o fato será investigado e, caso a denúncia seja falsa, o denunciante responderá criminalmente. Isso não significa que a pessoa será presa por denunciar eventuais irregularidades na urna.

Em 2018, houve uma série de relatos falsos alegando que a urna mostrava um candidato diferente do número digitado pelo eleitor, fato que foi desmentido pela própria Justiça Eleitoral.

A lei prevê que, se o eleitor encontrar ou presenciar qualquer irregularidade no momento da votação, pode fazer denúncia verbalmente ou por escrito para a autoridade policial presente no local, ao Ministério Público Eleitoral ou à autoridade judiciária da zona eleitoral do fato ocorrido (Resolução-TSE nº 23.640, de 2021, art. 3º).

Sete organizações de checagem, incluindo o Comprova, do qual o Metrópoles faz parte, reeditam coalizão de 2018 para verificar conteúdos suspeitos sobre a eleição no final de semana do primeiro turno. Todas as checagens publicadas e republicadas pelas organizações serão marcadas nas redes sociais com a hashtag #CheckBR, de modo a facilitar a busca por informações confiáveis sobre o pleito.

Esta checagem foi realizada pelo Agência Lupa.

O post É falso que eleitores serão presos se denunciarem erro nas urnas apareceu primeiro em Metrópoles.