Administradora do Plano Piloto pede demissão após invasões: “Indefensável”

0

A administradora do Plano Piloto, região central de Brasília, Ilka Teodoro, pediu demissão após as invasões ao Congresso Nacional, Supremo Tribunal Federal (STF) e Palácio do Planalto.

Ilka Teodoro disse, nesta segunda-feira (9/1), que “a ação tardia do GDF é injustificável e indefensável”. Ela disse que o desligamento é “irrevogável”.

Exclusivo. SSP-DF orientou PM a agir contra bolsonaristas 2 dias antes de atos terroristas

“No âmbito do Governo do DF, a situação é de insustentabilidade. Como cidadã e como administradora regional, jamais havia me sentido tão insegura e impotente. A ação tardia do GDF é injustificável e indefensável. Os danos causados são irreparáveis”, escreveu no Twitter, nesta segunda-feira (9/1).

Ilka Teodoro, que é advogada, disse que “a ausência de um comando firme na segurança pública, coordenando as operações e ordens de missão do dia e garantindo a participação e integração dos demais órgãos, deixou um vácuo doloso e um cenário de terra arrasada”. O sucessor da agora ex-administradora não foi escolhido ainda.


Publicidade do parceiro Metrópoles 1


Publicidade do parceiro Metrópoles 2


Publicidade do parceiro Metrópoles 3


Publicidade do parceiro Metrópoles 4


Publicidade do parceiro Metrópoles 5


Publicidade do parceiro Metrópoles 6


Publicidade do parceiro Metrópoles 7


0

Bolsonaristas invadiram as sedes dos Três Poderes no domingo (8/1). Eles foram retirados dos prédios após causarem depredações e agressões a jornalistas. Após o caos, o governador Ibaneis Rocha (MDB) demitiu o então secretário de Segurança Pública, Anderson Torres.

Em seguida, o presidente Lula (PT) determinou intervenção federal na área de segurança e nomeou como interventor Ricardo Cappelli.

The post Administradora do Plano Piloto pede demissão após invasões: “Indefensável” first appeared on Metrópoles.