Com verba da Câmara, ministra de Lula paga o triplo por escritórioio

0

Desde que assumiu o mandato de deputada federal, em fevereiro de 2019, Daniela do Waguinho, agora ministra do Turismo de Lula, aluga um escritório parlamentar em Belford Roxo (RJ), seu berço eleitoral, por um valor três vezes acima do preço médio de imóveis equivalentes na região.

O aluguel da casa, em um bairro de classe média da cidade da Baixada Fluminense, custa aos cofres públicos R$ 3,7 mil por mês. O preço médio de um imóvel semelhante no bairro é de mil reais, segundo anúncios na internet e vizinhos que moram em residências na mesma rua.

O imóvel está no nome de Cenir Afonso de Faria, aposentada de 69 anos que mora em Brusque (SC). No mesmo terreno do escritório parlamentar de Daniela, há uma loja de ar-condicionado e uma residência. Os inquilinos pagam a Cenir entre R$ 1.000 e R$ 1.500, R$ 2.200 a menos do que o escritório da ministra.

Terreno de Cenir visto de cima

A coluna esteve no terreno de Cenir, que ocupa uma esquina da Rua Alzenir Antônio Brandão com a Rua Tapirama. A loja de ar-condicionado é um galpão de apenas um andar e ocupa toda a esquina. Já a outra residência do terreno tem dois andares. Cenir diz não lembrar o tamanho dos imóveis, apenas do alugado para Daniela, que, segundo ela, tem 196 metros quadrados.

O aluguel de um imóvel com 150 metros quadrados, no mesmo bairro do escritório parlamentar de Daniela, Heliópolis, custa R$ 1.150.

Imóvel com tamanho similar ao alugado por Daniela do Waguinho, no mesmo bairro, por R$ 2.550 a menos do valor que a ministra paga

Em conversa com a coluna, Cenir disse que a casa alugada por Daniela é “grande” e é “no centro”, o que justificaria o valor. Segundo a aposentada, o imóvel, que tem formato de residência e não de escritório ou sala comercial, tem cinco salas.

“É no centro mesmo, tem banco, tem tudo perto. É bem grande lá, entendeu? Só casinhas [sic] custam R$ 1.000”, disse a proprietária da casa, que diz ser amiga de longa data dos pais de Daniela.

Cenir nega qualquer irregularidade no aluguel do escritório. “Cai na minha conta. O dinheiro é só para mim e para o meu marido”.

No início do mandato, em 2019, a agora ministra pagava R$ 3 mil pelo escritório de apoio à atividade parlamentar. Em maio de 2021, foi reajustado para R$ 3,5 mil e, um ano depois, passou a ser $ 3,7 mil. Ao todo, foram desembolsados R$ 139,2 mil em verba indenizatória da Câmara dos Deputados na locação do imóvel.

Vizinhos do gabinete de Daniela afirmam “quase não ver” atividade no imóvel. Segundo uma moradora do local, o escritório ficou bem movimentado na época da eleição, o que possivelmente indica que a ministra usou um imóvel pago pela Câmara dos Deputados para sua campanha.

“Eu não vejo quase ninguém entrando aí, só umas meninas que fazem a limpeza. Na época da campanha é que ficava bem movimentado, via um monte de carro parado na frente”, disse a moradora, que pediu para não ser identificada na reportagem.

Procurada, a assessoria da ministra do Turismo não explicou o valor inflacionado que paga pelo imóvel e nem a necessidade do uso da residência como gabinete parlamentar. Em nota, a equipe de Daniela disse que “a ministra do Turismo, Daniela Carneiro, informa que o endereço abriga seu escritório político no estado”.


Publicidade do parceiro Metrópoles 1


0

The post Com verba da Câmara, ministra de Lula paga o triplo por escritórioio first appeared on Metrópoles.