Em nove meses, fila de espera por cirurgia aumenta 28% no DF

0

Durante 2022, as filas de espera por uma cirurgia na rede pública do Distrito Federal aumentaram cerca de 28%. Entre março e novembro, mais de 6,3 mil pessoas somaram-se às que já estavam na fila pelo atendimento. O número saltou de 22,6 mil para 29 mil nos nove meses.

Dados do Sistema de Regulação da Secretaria de Saúde do DF (SES-DF) mostram que, em 31 de março, havia 22.686 pacientes no aguardo de uma intervenção cirúrgica. Desses, 2.873 tinham classificação vermelha, ou seja, de urgência.

Outros 8.756 pacientes eram considerados de médio risco e identificados com a cor amarela; 6.591 tinham a classificação verde e 4.466, a azul. Duas pessoa estavam na fila desde 2018, sendo uma de classificação verde e a outra azul.

Quase nove meses depois, em 11 de novembro, o total de enfermos à espera de uma cirurgia chegou a 29 mil. Mais de 4,6 mil pessoas estavam classificadas como pacientes de risco; 11.074 eram de categoria amarela.

Entenda a classificação das cores:

Cirurgia mais concorrida

De acordo com os dados, em novembro de 2022, a cirurgia mais concorrida era na especialidade de otorrinolaringologia, com mais de 6 mil pessoas na fila. Em segundo lugar, aparecem cirurgias vasculares e venosas, com 1.818.

O que diz a secretaria

Procurada, a Secretaria de Saúde afirmou que, desde o início da pandemia, existe uma maior demanda por cirurgias. O que aumentou, em alguns casos, tanto o tempo de espera quanto o número de pacientes.

“Este é um problema nacional e uma pauta prioritária para o Ministério da Saúde, bem como para o Distrito Federal. Assim, a Secretaria de Saúde trabalha incansavelmente para dar vazão a essas filas”, diz a nota. A pasta acrescentou que, nos últimos 120 dias, realizou 2.300 cirurgias, o que possibilitou praticamente zerar a espera em algumas especialidades, como histerectomia e hérnias inguinal e umbilical.

“O enfrentamento dessas filas é um esforço contínuo da pasta, que está empenhada em acelerar as filas de outras especialidades, como as da angiologia, da ortopedia e da urologia. Por isso, serão convocados mais de mil servidores nos próximos dias, o que irá reforçar os quadros da SES e possibilitar o aumento dos números de procedimentos cirúrgicos”, completa o texto.

Ainda de acordo com a secretaria, estratégias, como a realização de mutirões e a otimização dos centros cirúrgicos no período noturno e no fim de semana, também serão adotadas para ampliar a oferta de atendimento.

 

The post Em nove meses, fila de espera por cirurgia aumenta 28% no DF first appeared on Metrópoles.