Jovem que caiu de flat em Águas Claras denunciou estupro há 3 meses

0

Três meses antes de despencar fatalmente do 5º andar de um flat em Águas Claras, a jovem Isis Tabosa Araújo (foto em destaque) procurou a Polícia Civil do Distrito Federal (PCDF) para denunciar ter sido vítima de estupro durante uma festa, enquanto estava desacordada. O caso, registrado por ela na 32ª Delegacia de Polícia (Samambaia Sul) foi transferido para a 29ª DP (Riacho Fundo), que segue investigando o caso.

Aos policiais, Isis contou que, em 4 de outubro do ano passado, participava de uma festa na companhia de mais cinco pessoas, entre elas estava o namorado. Todos haviam consumido álcool em grande quantidade. Cansada, a jovem disse ter ido deitar em um dos quartos. Logo depois, um homem entrou no cômodo e começou a acariciar a jovem, chegando a manter relações sexuais com ela.

Isis contou aos investigadores que acreditava ser o seu namorado que estava com ela na cama. Mais tarde, a jovem foi surpreendida pelo namorado, que a acusou de traição. Quem havia feito sexo com a jovem, na verdade, era um dos amigos do casal, que também estava na casa.

Filmagem

O inquérito que apura o estupro vulnerável está em andamento e os principais envolvidos serão ouvidos em depoimento nos próximos dias. Quando esteve na delegacia, Isis entregou um vídeo em que aparece nua na cama mantendo relações sexuais. A filmagem foi feita pelo namorado com um telefone celular.

O arquivo foi enviado pelo namorado dela, via WhatsApp, e foi anexado ao inquérito que apura o possível crime.

Morte no flat

Após a morte da jovem, o dono do apartamento em que Isis estava foi preso por favorecimento pessoal e fraude processual. José Américo da Silva Júnior, 42 anos, havia deixado o imóvel, logo após o incidente, na companhia do namorado da vítima. Ele acabou detido horas depois do ocorrido, na segunda-feira (2/1).

Na manhã desta quarta-feira (4/1), a Justiça concedeu liberdade provisória a José, mediante o cumprimento de medidas cautelares. A PCDF terminou de ouvir todas as testemunhas que participavam da festa que ocorria em um flat de Águas Claras no momento em que a jovem caiu da varanda. Isis estava no imóvel na companhia de outras quatro pessoas. Uma delas, que ainda não havia prestado depoimento, foi localizada nesta quarta-feira.

O caso é investigado pela 21ª Delegacia de Polícia (Taguatinga Sul). Agentes e delegados contam com auxílio de informações repassadas em depoimento, bem como de exames periciais, que devem ser concluídos nos próximos dias. Fontes ligadas à apuração do inquérito afirmaram à coluna Na Mira que nenhuma hipótese está descartada.

 

 

 

The post Jovem que caiu de flat em Águas Claras denunciou estupro há 3 meses first appeared on Metrópoles.