Venda de automóveis em 2022: a moda dos SUVs se consolida 

0

Quase 25% dos brasileiros que foram às concessionárias no ano passado comprar um carro levaram para casa um SUV (sigla para utilitário-esportivo). Foram 470 mil automóveis e comerciais leves emplacados, segundo dados da Fenabrave, a federação que agrega os revendedores – sendo ¼ de SUVs. 

O Chevrolet Tracker foi, pela primeira vez, o mais emplacado desse maior e mais competitivo segmento. O Tracker somou 70,8 mil emplacamentos no acumulado (+40%). É sua melhor marca histórica e o terceiro ano consecutivo de ascensão. 

Isso vem ocorrendo desde a chegada da nova geração do veículo, em 2020, quando passou a ter também maior disponibilidade, com o início da produção local. Recentemente o modelo atingiu a marca de 250 mil unidades feitas no Brasil O Tracker teve nota máxima em segurança pelo Latin NCAP. 

Com a ascensão dele, vieram as naturais e festejadas (ou não) mudanças de posição no ranking. No geral, a Jeep conquistou a liderança de SUVs – e pelo sétimo ano consecutivo. A marca emplacou 137.444 veículos em 2022, o equivalente a 20% das vendas e 7% de participação de mercado entre todos os veículos vendidos no Brasil. 


Os 15 SUVs mais vendidos 

  • 1°) Chevrolet Tracker – 70.806
  • 2°) Volkswagen T-Cross – 65.341
  • 3°) Jeep Compass – 63.564
  • 4°) Hyundai Creta – 62.651
  • 5°) Jeep Renegade – 51.398
  • 6°) Fiat Pulse – 50.522
  • 7°) Toyota Corolla Cross – 42.506
  • 8°) Volkswagen Nivus – 39.463
  • 9°) Nissan Kicks – 38.983
  • 10°) Renault Duster – 22.690
  • 11°) Jeep Commander – 22.355
  • 12°) Honda HR-V – 15.404
  • 13°) Toyota SW4 – 13.718
  • 14°) Volkswagen Taos – 11.737
  • 15°) Caoa Chery Tiggo 8 – 10.439

Recuperação da GM
A marca norte-americana Chevrolet, puxada pelo de vendas do Onix e do Tracker, foi a que mais cresceu em 2021. E o resultado é atribuído à adoção da nova  família de veículos – que trará novidades como a picape Nova Montana, já agora em fevereiro, uma versão especial da S10, que chega logo na sequência, e a Silverado, esperada para o segundo semestre. 

A marca foi a que mais cresceu em volume de vendas, totalizando 291 mil unidades – num incremento de 50 mil e crescimento de 20% em relação ao ano anterior. No mesmo período, o mercado de automóveis e comerciais leves ficou praticamente estagnado no Brasil ao registrar 1,96 milhão de unidades, mostrando que a indústria automotiva ainda enfrenta imprevisibilidade no fornecimento de componentes.

A Chevrolet também vai focar nos elétricos. O Bolt EUV estreia em breve no país e será responsável pela transição para uma futura geração de veículos já equipados com a avançada tecnologia Ultium, como o Blazer EV e o Equinox EV. Estes dois SUVs de zero emissão já estão confirmados.


Elétricos e híbridos
A Volvo Car Brasil tem se consolidado como a marca que mais vende veículos híbridos e elétricos no país. Foram 5,2 mil vendidos em 2022 – o que lhe garante 28,7% de participação no segmento dos recarregáveis via tomadas. E a Volvo é a liderança absoluta entre os carros 100% elétricos (BEV), com participação de 30,2%. Na categoria de híbridos plug-in (PHEVs), a marca também assume a liderança detendo 27,7%. 

O carro elétrico mais vendido do país foi o XC40 Recharge Pure Electric -em 2022, esteve todos os meses na liderança dos elétricos, com 22,7% do mercado, que representa 1.770 unidades vendidas.

A linha da Caoa Chery teve emplacadas 6.840 unidades emplacadas em 2022. E o Tiggo 8 PRO Plug-in Hybrid superou modelos de marcas renomadas do mercado e liderou o ranking na categoria híbridos plug-in, com 1.940 veículos comercializados. 

O modelo híbrido plug-in tem dois motores elétricos que, combinados com o motor a combustão 1.5 turbo a gasolina, entregam 317 cv de potência máxima e 56,6kgfm de torque. Tem, ainda, a tecnologia de transmissão DHT, que torna muito mais eficaz a gestão dos três motores. 

 

The post Venda de automóveis em 2022: a moda dos SUVs se consolida  first appeared on Metrópoles.