Confiança do empresário da indústria anda de lado, diz CNI

0

O Índice de Confiança do Empresário Industrial (ICEI), elaborado pela Confederação Nacional da Indústria (CNI), registrou uma variação negativa, ao passar de 50,5 pontos, em outubro, para 50,4 pontos, em novembro. Na avaliação da CNI, a redução de 0,1 ponto percentual aponta para uma estabilidade do indicador. Ela ocorre depois de uma sequência de dois meses seguidos de queda, período no qual o ICEI acumulou recuo de 2,7 pontos.

O índice varia de 0 a 100, com linha de corte em 50 pontos. Abaixo desse valor, há falta de confiança. Acima, dá-se o contrário. A pesquisa foi feita por meio de entrevistas com integrantes de 1.468 indústrias, entre 1º e 9 de novembro de 2023. Os 50,4 pontos observados em novembro ficaram abaixo dos 51,7 pontos anotados no mesmo mês do ano passado.

O levantamento mostra que não houve alteração significativa dos componentes do indicador em novembro. O Índice de Condições Atuais, considerada a economia brasileira como um todo, avançou 0,1 ponto percentual em relação a outubro, atingindo 45,7 pontos. Ficou abaixo da linha divisória de 50 pontos, portanto. Em novembro do ano passado, estava em 53,2 pontos.

Ainda no que diz respeito às condições atuais, mas sob o ponto de vista de empresa, a pontuação passou de 47,8 para 48. Há um ano,  era de 53,4.

Para os próximos seis meses, o Índice de Expectativas caiu 0,2 ponto percentual, passando de 53 para 52,8 pontos. Mesmo com a queda, manteve-se acima dos 50 pontos e segue indicando otimismo por parte dos empresários industriais para o próximo semestre. Em novembro do ano passado, ele estava em um patamar menor. Era de 51 pontos.