Planalto e Senado enviam petistas para observar 2º turno na Argentina

0

O PT terá olhos e ouvidos acompanhando de perto o segundo turno das eleições da Argentina, que acontece no domingo (19/11) entre o kirchnerista Sergio Massa e o ultraliberal Javier Milei.

O partido do presidente Lula, que apoia o governista Sergio Massa, terá ao menos dois ”observadores” em Buenos Aires enviados tanto pelo Palácio do Planalto quanto pelo Senado Federal.

Assim como no primeiro turno, em 23 de outubro, o Planalto enviará o assessor Alexandre Quintino. Filiado ao PT, o servidor integra a equipe do ex-chanceler Celso Amorim no Planalto.

Já o Senado enviará como observador internacional o senador Humberto Costa (PT-PE). Ele protocolou na segunda-feira (13/11) requerimento pedindo autorização para viajar à Argentina.

Segundo o documento, Costa foi convidado pelo “Observatorio de la Democracia del Parlamento del Mercosur” para atuar como observador internacional no pleito. A viagem será custeada pelo Senado.

O senador pernambucano é o coordenador do PT para as eleições municipais brasileiras em 2024. Ele se reuniu com o presidente Lula na quarta-feira (8/11), no Planalto.

Bolsonaristas no 1º turno

No primeiro turno das eleições argentinas, diversos parlamentares bolsonaristas foram a Buenos Aires como “observadores”. Todos eram apoiadores do candidato de extrema direita Javier Milei.

Os deputados federais Eduardo Bolsonaro (PL-SP), Rodrigo Valadares (União-SE) e Marcel Van Hattem (Novo-RS) foram enviados pela Câmara, que bancou os custos da viagem.

Como mostrou a coluna, Valadares protocolou um requerimento à Secretaria-Geral da Presidencua questionando quanto o Planalto gastou para enviar um assessor como observador.